No dia 21 de Novembro, lançámos mais uma iniciativa Gerador, o The Sketchbook Guide, uma colecção de guias, em português e inglês, sobre a cultura portuguesa, editados pelo Gerador.

O primeiro The Sketchbook Guide é sobre o Museu Arqueológico do Carmo e em dia de lançamento, o Gil encontrou-se com o director do Museu Arqueológico do Carmo, José Arnaud, para umas perguntas rápidas :-)

 

Encontrei-te na Esquina #10 com José Arnaud

É bom ver alguém tão jovial a falar de algo dito pesado, como a arqueologia. Com que idade se sente?
(Risos) Idade? Com 30.

Ainda se sente nervoso?
Sempre. A preparação de um evento, mesmo um informal como este, é sempre causa de ansiedade. Durante um semana tenho de ver se está tudo pronto a tempo, se os artistas entregam os trabalhos a tempo, enfim, se fica tudo preparado.

Qual é a melhor história que conhece?
A da Associação. Nas primeiras sessões a que vim, nos anos 60 do século passado, esta instituição era muito fechada, habitada por pessoas que pareciam ter vários séculos em vez dos 50 ou 60 anos que tinha. As senhoras não eram muito bem admitidas, havia uma certa cerimónia, achava-se que a arqueologia não era coisa para senhoras. Felizmente, e orgulho-me muito, temos conseguido abrir a Associação às novas gerações. Agora o meu papel é passar o testemunho para que o património cultural continue a ser uma preocupação central.

Sei que vou receber uma resposta suspeita, mas qual é o seu lugar favorito?
É sem dúvida o Carmo.

Entrevista por Gil Sousa