A Cláudia Caseira, que nos recebeu em sua casa na Ignição Gerador #3, trocou algumas ideias com o Gil :-)

Encontrei-te na Esquina #15 com Cláudia Caseira 

Com que idade te sentes?

Menos dez anos do que tenho. Mas gosto da minha idade.

Qual é o teu lugar predilecto?

É Lisboa.

E a tua memória mais antiga?

Acho que não é a mais antiga, mas cortarem-me o cabelo curto quando eu tinha quatro anos. Por causa disso perdi o lugar de Virgem Maria no presépio, e tive de ser um anjinho vestido de azul. Ainda penso nisso.

Quando foi a última vez que testemunhaste algo de transcendente?

O concerto da Maria Rita, que me fez levitar desde que abriu a boca com o primeiro acorde até que a fechou com o último. Foi incrível. Conhecia-a de ouvir no rádio, mas foi um daqueles concertos em que fui sem saber bem ao que ia, e acho que a surpresa ajudou a essa sensação.