Encontrei-me na Esquina com o Miguel Peres, argumentista de BD, que já laureou a pevide pelas páginas da Revista Gerador. Olha o que ele disse…

Qual é a tua memória mais antiga?

A de estar sentado a comer bolachas e a ler avidamente  “banha desenhada” (na altura não conseguia dizer bem) do Astérix e do Lucky Luke.

Onde é que laureias a pevide?

Desde de petiz que laureio a pevide em Porto Covo, é como uma segunda casa que nunca me farto e onde sinto necessidade de voltar sempre.

O que é uma ideia?

É um filho que crias e não queres dar para adoção,  porque achas que só tu é que vai dar condições criativas para crescer de forma saudável e única.

Conta-me uma história em que penses, a que regresses.

Muitas vezes a conduzir pelas nossas estradas nacionais, passo por pessoas em cafés (geralmente é o café central da zona) e imagino as histórias de vida por detrás daquele estado letárgico, mas ao mesmo tempo, interessante e misterioso.

Entrevista por Gil Sousa