O ginásio e as catacumbas do Liceu Camões, em Lisboa, receberam as duas performances desta Ignição Gerador.

Umbra

Bruma tem uma sombra – como todos.

Bruma tem uma relação complicada com a sua sombra – como alguns.

O conto que vos trago não é para crianças, embora tenha um sentido infantil. Trata-se de um relato sério de uma rapariga traquina que descobre as vantagens e os problemas de estar à sombra, de ter uma sombra. Bruma servirá de cobaia para uma reflexão sobre a maturidade e sobre os riscos de crescer.

O próprio dispositivo é a projecção do texto que lhe deu origem. A luz e a escuridão encontram-se para se desafiarem e dialogarem, até que os limites entre ambas se diluam.

A tua sombra é mais Peter Pan ou Lucky Luke? É mais o Lado Negro ou o porto de abrigo? A tua sombra é, para ti, alguma coisa sequer? És iluminado? Ou foste assombrado? Desde que tenhas uma, o convite está lançado.

Texto Miguel Ponte

Adaptação Cénica Afonso Viriato, Ana Teresa Vaz, Helena Caldeira e Miguel Ponte

Agradecimentos Pedro Saavedra, Sílvio Vieira

Clarão 

Clarão é uma performance/instalação criada para o Ginásio do Liceu Camões, onde através de auscultadores se ouve a descrição de uma imagem que surge no imaginário do visitante e que pode ser materializada. O ginásio para além de ser um lugar amplo evoca com ele toda a informação do espaço do jogo que a performance/instalação propõem. Quem observa quem? Quem é retratado? Que papel têm aqueles que observam imagens? Podemos criar a imagem em falta?

Criação Tiago Cadete