O Festival Cordas, a acontecer de 10 a 17 de setembro, na Madalena, ilha do Pico, Açores, acolhe a artista Lu Yanan, a única mulher a liderar um concerto, nesta segunda edição do festival.
Desde 1993, um ano depois de terminar seu Mestrado no Conservatório Central de Música da Universidade de Beijing, Pequim, em cerimónia protocolar, Lu Yanan foi aceite na Academia das Artes Musicais da China e desde esse dia representa o país, pelo mundo fora, com o seu mais tradicional instrumento – Pipa.
Originária da Ásia Central, a Pipa surgiu na China durante o século IV e a sua história remonta a cerca de 2000 anos. A partir do século VI, o formato da Pipa sofreu sucessivas modificações até assumirgradualmente o seu aspecto atual, em forma de pêra encimada por uma garganta curvada de 4 cordas. Inicialmente horizontal, a posição do instrumento também se modificou para a vertical, sendo as cordas beliscadas e dedilhadas. A Pipa é frequentemente usada para solos e nas orquestras chinesas modernas.
Lu Yanan já presenteou muitos cantos do mundo com este lindo instrumento. Dias antes de se apresentar a solo no Festival Cordas, a artista vai estar em Paris, acompanhada por uma orquestra. Em Portugal, já esteve em palco com os grandes artistas Rão Kyão e Paulo Gonzo. Esta primeira viagem à ilha montanha vai levar a artista e seu instrumento às escolas da Madalena, antes do grande concerto na quinta feia 14 de setembro pelas 21h30 no novo Auditório da Madalena.