No dia 5 de outubro o MAAT faz um aninho. Por isso, no dia 4 de outubro Moullinex, o alter ego do produtor, DJ e músico Luís Clara Gomes, lança HYPERSEX no MAAT e no dia 5 há um Open Day com entrada livre em exposições, conversas, visitas e oficinas, entre as 11h e as 19h.

Durante a sua vida recebeu mais de meio milhão de visitantes, ofereceu ao público 23 exposições, num total de 442 artistas expostos, dos quais 137 portugueses e 305 internacionais, 22 publicações editadas. Conseguiu ainda conquistar prémios nacionais e internacionais: “Novidade do ano” dos Prémios Time Out Lisboa, “Arte e Cultura” dos Prémios Marketeer, o The Design Prize 2017, o Arquitetos do Ano dos Iconic Awards 2017 para a arquiteta autora do projeto, Amanda Levete, o Prémio Europeu de Design do Aço e o mais recente Museum Architecture of the Year, LCD Awards 2017.

 «Com a construção do MAAT e de um jardim com 20 mil metros quadrados, o campus da Fundação EDP constitui hoje uma nova centralidade de cultura e de lazer em Lisboa. Este é um projeto que nos desafia diariamente a contribuir para uma cidade mais atraente e cosmopolita», diz Miguel Coutinho, administrador e diretor-geral da Fundação EDP.

Depois de alcançar “um número de visitantes que superou todas as nossas expectativas” Pedro Gadanho, diretor do museu, realça a importância de um novo desafio que “será motivar o público a voltar pelos conteúdos que oferecemos”.

Para além disso surgem três novas exposições:

– Bill Fontana: Shadow Soundings, uma instalação imersiva de som e vídeo que traz até à Galeria Oval do MAAT os sons em direto da emblemática Ponte 25 de Abril;

– Vários Artistas: Quote / Unquote. Entre Apropriação e Diálogo, uma seleção de obras da coleção de arte da Fundação EDP subordinadas ao tema da apropriação na arte contemporânea;

– Vários Artistas: Artists’ Film International, dedicado à exibição de vídeos, filmes e animações realizados por artistas de várias zonas do mundo.