Mesclado por Vanda Simões

Pequena confissão. Quando os meus amigos geradores me enviaram este simpático convite, achei que não seria a pessoa mais indicada para esta mescla. Porquê? Porque (mea culpa) ouço realmente pouca música portuguesa, se for colocar na balança os meus gostos pessoais. Mas aceitei o desafio e a verdade é que se tornou difícil escolher apenas 10. Ordenei, troquei, baralhei, substituí, voltei a baralhar e a trocar… até chegar à mescla que me faz mais sentido.

A minha mescla. Eu.

Mistura projectos novos com temas que ouvia quando era miúda e que ainda hoje sei trautear de cor. Músicas que gosto de saborear sozinha, enquanto acendo um cigarro. Outras que ganham dimensão com a partilha. Centenas de corpos em movimento a gritar numa só voz. Tem canções felizes, que me põem a bater o pé e a cantar desafinada. Outras com mais carga. O aperto logo nos primeiros acordes.

E tem ali, algures, o Wim Wenders. E eu gosto muito da maneira como ele olha para nós e do amor estrangeiro pela nossa Lisboa.

A lista de músicas da Vanda Simões é:

1 – Ornatos Violeta – Chaga

2 – Noiserv / 11:15 am – The Sad Story of a Little Town

3 – Brass Wires Orchestra / Tears of Liberty

4 – Dead Combo / Lisboa Mulata

5 – Márcia com JP Simões / A Pele que Há em Mim (Quando o Dia Entardeceu)

6 – Heróis do Mar / Amor

7 – GNR / Valsa dos Detectives

8 – The Gift / RGB

9 – Jorge Palma / A Gente Vai Continuar

10 – Madredeus / Alfama