SEASE é um trio de indie pop formado em 2013 por Miguel Laureano, Rita Navarro e Gonçalo Vasconcelos. Podem ouvir o single “Beacon” aqui. Para esta Mescla da Semana prepararam uma selecção de 10 músicas nacionais para descobrirmos.

 

Mesclado por SEASE

Kidonov – Shudda

Este é dos projectos mais promissores do hip-hop e da música nacional, e com todos os requisitos para vingar lá fora. Eu (Miguel) sempre acompanhei o trabalho do Ricardo de perto e acho que aprendemos muito um com o outro. Arrisco-me a dizer que está aqui o próximo grande nome da produção portuguesa.

 

Surma – Hemma

A Surma tem dos projectos mais cativantes em Portugal, apesar de ter pouca música lançada qualquer um que já a tenha visto ao vivo sabe que há aqui muito material cheio de potencial.

 

Vaarwell – Terminals OUVE AQUI

Apesar de termos sonoridades distintas achamos que os Vaarwell, assim como nós, estão a fugir a uma fórmula demasiado gasta pelas bandas indie em Portugal. Escolhemos esta música por que por ser tão curta e não ter letra pode ser tomada apenas como um interlúdio para criar  um seguimento, mas vemos aqui um ponto alto do projecto que enaltece a evolução notória na produção comparando este álbum com o EP com que se estrearam.

 

L-Ali feat. Profjam – UAIA

O L-Ali é um artista completamente diferente de qualquer outro rapper português. Tanto a voz como os beats ajudam a criar uma sonoridade singular que lhe dá uma identidade própria. Nesta música brilham todos os envolvidos: desde o beat simples mas “flawless” do pesca ao wordplay do L e o flow do Prof.

 

Branko feat. Cachupa Psicadelica – Paris – Marselha

O Branko é um nome incontornável da música portuguesa. A forma como pega na música de diferentes partes do mundo e a insere na “club culture” é uma fonte inspiração. Tudo o que ele alcançou com os Buraka, a solo ou com a editora que criou (Enchufada) é mais que razão para dizer que já marcou a nossa cultura.

 

LOT – Staying In Tonight

Nicolas Jaar e Chet Faker tiveram um filho. Correu bem.

 

Orelha Negra – A Sombra

Supergrupo que junta gigantes do hip-hop português ainda por cima em formato banda. Ver o Sam The Kid a disparar samples com o MPC é algo icónico. Os samples vocais desta música são qualquer coisa.

 

Slow J – Objectivo

Assim como o L-Ali este é outro rapper único em Portugal. Esta música tem um beat muito despido, coisa habitual para o Slow J, algo muito arriscado para a indústria Portuguesa, mas o imenso talento dele passa por cima de quaisquer estereótipos. Mais um fenómeno português.

 

Antony Left – Evil

Dos músicas mais talentosos que conhecemos. Vem aí muita coisa boa deste rapaz. Shoutout para o Miguel Ferrador que produziu, gravou e misturou esta música.

 

Júlio Resende – Um Pouco Mais de Azul

Júlio Resende é dos meus pianistas portugueses preferidos (Rita). Contador de histórias ao piano, agarra com uma facilidade incrível quem o ouve. Escolhemos esta música porque mostra bem como há uma narrativa óbvia de início ao fim, uma que faz querer ouvir.