Com Noirserv

Para se evocar um sentimento ou uma emoção através da música, o lado racional pode atrapalhar ou, pelo contrário, ajudar?

Pelo contrário, acredito que é o lado racional que permite organizar todas as emoções e fazer delas um canção.

Qual é ou quais são as músicas que fazem o teu corpo mexer?

Visto de fora, poucas serão as canções, tenho um ódio de estimação por dançar. Por dentro, acho que o corpo vibra com qualquer música que seja feita com intensidade.

E aquelas que te conduzem a um estado de espírito imediato?

Sendo músicas verdadeiras, quero com isto dizer quando lhes identifico uma personalidade e não apenas uma réplica de um modelo “conhecido”, facilmente me deixo conduzir para o estado de espírito da música em questão.

Achas que o facto da música ser invisível, não palpável, ajuda-a a ser mais intuitiva e, por conseguinte, ter uma outra relação com a nossa consciência?

Não te sei responder ao certo. Acho a música o veículo mais forte para tocar as pessoas, mas não a acho invisível, não há nada mais intenso que um concerto de músicas arrebatadoras.

Já te aconteceu pensares numa imagem, num ambiente específico ou espaços enquanto compões?

Por norma esses sítios/imagens surgem depois da música já ter começado. A composição inicial vem de um sítio que não sei explicar. De um sítio que parece maior que a minha cabeça mas que, na verdade, tem de caber aqui dentro.

Se pudesses desenhar e pintar a tua música, como seria e que cores teria?

Vou responder em formato cliché, mas é a verdade: teria de ter todas as cores que existem, desde a mais escura à mais luzidia. O desenho seria estranho. Como te disse antes, teria de desenhar algo maior que a minha cabeça tendo de caber aqui dentro.

Como é que imaginarias o sabor da música mais especial para ti? Doce, amargo, salgado como o mar, agridoce?

Sem picante.

Pensa no cheiro mais importante para ti, aquele que ficou na tua memória. Que música lhe associarias?

Resposta muito difícil, tenho uma relação estranha com cheiros. Identifico pessoas, locais, situações pelo cheiro muitas vezes, tenho a cabeça cheia de cheiros.

Achas que a música pode ser um bom veículo para fixar e guardar memórias?

Fundamental, a melhor maneira de imortalizar uma memória é ter para ela a perfeita banda sonora.

Como artista, como é para ti, deslindar sentimentos e emoções através de notas musicais?

É crucial para a minha sanidade mental. Torna-se até viciante guardar tudo o que vou sentindo numa canção.

Entrevista por Ana Isabel Fernandes

Foto de Vera Marmelo