A chegada do verão traz de volta a cultura à cidade do Porto, entre os dias 16 de julho e 22 de agosto. O “Ciclo Warm Up” inclui festivais e atividades, no total de seis fins de semana repletos de música jazz, blues, spoken word e dança. O arranque do “Ciclo Warm Up” acontece na Casa do Roseiral, Concha Acústica e Lago dos Cavalinhos, com atuações dos Mao-Mao, Nómada Urbe, A Flor do Lácio e Rui Reininho, a decorrer ao longo dos dias 16, 17 e 18 de julho.

No fim de semana seguinte, o Festival Porta-Jazz, decorrerá ao ar livre. O evento regressará com um total de 14 concertos, com apresentações de projetos editados pela Porta-Jazz durante 2020 e 2021, encomendas de obras para o Ensemble “Coreto”, estreias de novas criações e parcerias, contando com cerca de 60 músicos. O Porto Blues Fest, que vai levar aos jardins do Palácio de Cristal, promove nos dias 30 e 31 de julho uma experiência sensorial, com a confirmação de Budda Power Blues e Maria João para apresentarem o álbum “Blues Experience 2”.

O "Ciclo Warm Up" antecipa a Feira do Livro do Porto, a partir de 27 de agosto

Para o primeiro fim de semana de agosto, a Câmara Municipal do Porto anuncia o Elétric, com produtores e DJs nacionais, entre os quais Rui Vargas, Pedro Tenreiro, Alex Fx, Diana Oliveira, Helena Guedes, Rui Trintaeum, Serginho e Xinobi, para uma celebração do dia, do sol e do contacto com a natureza, que se realiza a 7 e 8 de agosto no Museu da Cidade e na Casa Tait.

Nos dias 13 e 14 de agosto, o "Ciclo Warm Up" será dedicado às músicas do mundo e às suas novas tendências e influências, antecipando o Festival WOMEX - The Wolrd Music Expo, em outubro. Entre os nomes já confirmados estão Lina & Raül Refree, os mais recentes vencedores do novo Prémio Carlos do Carmo, Cremilda Medina, Luís Peixoto e os Holy Nothing & Angelo B.

O ciclo termina com um Piquenique Dançante Sobre a Relva, no jardim da Casa Tait. O programa completo do "Ciclo Warm Up" pode ser consultado aqui.

Local: Porto

Horário: de 16 de julho a 22 de agosto

Preço: Gratuito

Fotografia de Vítor Oliveira e Miguel Nogueira