Como detetar oportunidades de financiamento para projetos artísticos e culturais?

Como facilitar o acesso à informação e o conhecimento sobre os potenciais instrumentos de financiamento? O universo dos financiamentos europeus é um mundo desconhecido para muitos artistas e apresenta-se algo complexo, em termos de informação, linguagem e procedimentos.

Este ofício pretende proporcionar motivação, conhecimento e capacidade de detetar oportunidades de financiamento para projetos artísticos e culturais facilitando o acesso à informação e o conhecimento sobre os potenciais instrumentos de financiamento.

Quais são os objetivos deste ofício?

  • Conseguir identificar os vários programas comunitários que potencialmente podem financiar projetos no domínio das Artes e da Cultura.
  • Distinguir a sua forma de candidatura e os respetivos requisitos a preencher para uma potencial submissão.
  • Identificar os pontos essenciais no desenho de uma candidatura a fundos europeus aprendendo formas de contornar os aspetos mais críticos.
  • Conseguir passar da teoria à prática, transformando uma ideia num potencial projeto a concorrer a financiamento comunitário.

Qual é o mapa das aulas?

Aula 1 | Conhecer o terreno

Panorama global dos programas comunitários que estão ao dispor de Portugal.  Que programas podem financiar projetos no domínio das artes e da cultura. Mapa de designações e termos que nos vão acompanhar ao logo das aulas seguintes.

Aula 2 | Cá dentro. Portugal 2020

Programas em regime de subsidiariedade. Onde estão as artes e a cultura no Portugal 2020? Como está organizado o PT2020, como funciona a organização regional.

Aula 3 | Cá dentro. Portugal 2020 (continuação)

Papel das Comunidades Intermunicipais e dos Pactos Territoriais. Aprender sobre os documentos de referência e sobre o regime de avisos de candidatura.

Aula 4 | Lá fora. Programas em Regime direto com a Comissão Europeia

Programas cuja gestão é direta entre o beneficiário e a Comissão Europeia. Que diferenças face ao Portugal 2020? Quais os mais relevantes para as artes e cultura: Europa Criativa; Erasmus+; Europa dos Cidadãos, etc.

Aula 5 | Lá fora. Programas em Regime direto com a Comissão Europeia (continuação)

Quais os documentos de referência a ter em conta e quais as entidades responsáveis em Portugal? Onde procurar informação e onde apresentar a candidatura?

Aula 6 | Apresentação de projetos de Boas Práticas

Exemplos.

Aula 7 | Da ideia ao projeto

Transformar uma ideia num projeto. Os objetivos do projeto e as prioridades do programa. A necessidade de alinhamento e adaptação da ideia ao instrumento financiador. Quais as etapas fundamentais. Orçamento, ações e atividades, comunicação e disseminação.

Aula 8 | Praticalidades e truques

Registo nas bases de dados do Portugal 2020 e da Comissão Europeia. Como encontrar os parceiros certos? Mecanismos de encontrar e oferecer parceria. Como encontrar inspiração em exemplos e em boas práticas?

Aula 9 | Formulários de candidatura

Diferenças entre programas comunitários. A importância do wording da utilização da terminologia correta. O valor acrescentado europeu. A resposta às questões centrais do formulário, coerência interna e externa. Parcerias e parceiros. Exemplos.

Aula 10 | Sessão de trabalho e apresentação das ideias

Este ofício tem uma forte componente prática de forma a capacitar os alunos no desenvolvimento de uma ideia concreta e na sua transformação num projeto potencialmente candidato a Fundos Comunitários. Ao longo das aulas vamos trabalhar em ideias, dedicando a aula final à sua apresentação e partilha.

Como funcionam as aulas online?

As aulas são realizadas por vídeo online, em tempo real, e ficam gravadas para posterior consulta. A partilha de experiência entre o Prof e os alunos é o principal foco da dimensão prática da Escola Gerador, valorizando assim a aprendizagem adaptada a cada caso.

Quais as datas das aulas? 

A Escola Gerador tem 4 temporadas ao longo do ano, com início em Janeiro, Abril, Junho e Outubro.
Na próxima temporada, o ofício Fundos Europeus para as Artes e Cultura decorre sempre à quarta-feira, entre as 19h30 e as 22h, nos dias:

3, 17, 24 e (excepcionalmente quinta-feira) 25 de junho

1, 8, 15, 22 e 29 de julho

5 de agosto

Como é feita a avaliação?

Cada ofício tem um conjunto de 4 critérios claramente definidos. Dois desses critérios existem em todos os ofícios da Escola Gerador e outros dois são da responsabilidade de cada Prof.

Critérios Escola Gerador

Participação: Capacidade do estudante intervir de forma positiva, valorizando-se a proactividade. Vale 20% da nota final.

Criatividade: Capacidade de encontrar soluções originais para os desafios colocados. Vale 20% da nota final.

Critérios escolhidos pelo Prof

Exercícios em aula: Qualidade e empenho dos exercícios elaborados em aula. Vale 30% da nota final.

Projeto final: Qualidade do trabalho final apresentado. Vale 30% da nota final.

Onde posso ver informação mais detalhada?

Aqui tens acesso a um pdf pronto para download com tudo o que importa sobre este ofício.

Aqui podes consultar o nosso regulamento.

Aqui sabes um pouco mais sobre quem é o teu Prof.

Aqui podes mandar-nos um mail com dúvidas, questões ou elogios.

Como é feita a inscrição e pagamento?

Para te inscreveres na Escola Gerador basta ires até à nossa loja online e juntares ao teu carrinho o produto do ofício em que te queres inscrever. Se fores fã de atalhos, podes juntar o ofício ao carrinho já aqui em baixo ;-)