“Cratère 6899” de Gwendoline Robin, proveniente da Bélgica, será o espetáculo de encerramento da edição do FIMP.

Hoje, dia 18 de outubro, o espetáculo “Cratère 6899” sobe ao palco do Rivoli, em estreia nacional, para encerrar o Festival. A performance de Gwendoline Robin é descrita como “uma brecha que nos conduz às origens do mundo, quando cometas colidiram com a Terra e libertaram grandes quantidades de água”, “um acontecimento que mudou a história do nosso planeta”, lê-se em sinopse.

Esta apresentação resulta do encontro entre Gwendoline Robin, o astrónomo Yaël Naze e o oceanógrafo Bruno Delille, e apresenta-nos uma “interrogação contínua sobre o que é possível conhecer e desejar para além da condição humana”, bem como “a premência em indagar a origem do universo”.

Mais informações aqui.

Local: Rivoli – Subpalco, Porto
Horário: 18 de outubro às 18h
Preço: 7€
Fotografia de Jean-Philippe Buffereau