O novo museu Gaia Museu-Ambiente foi aprovado esta semana em reunião camarária.

O concelho de Vila Nova de Gaia vai acolher um museu sobre questões ambientais e alterações climáticas, contrariamente ao inicialmente anunciado Museu da Cidade. O projeto do museu está pensado desde 2018, quando, após a sua compra, o Município anunciou a requalificação do complexo industrial da antiga cerâmica das Devesas.

O presidente da Câmara Municipal de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, justifica a mudança de temática do Museu por sentir que “há muita coisa que está a ser dita e escrita sobre a temática das alterações climáticas e do ambiente, mas também muito senso comum e um vazio pedagógico”. Para o Presidente, em Portugal, “o trabalho está a ser feito pelas universidades e Organizações não Governamentais”, considerando que também “Gaia pode dar mais contributos”, afirma em declarações à Lusa.

Contudo, o significado histórico da atividade industrial do concelho está a ser acautelado. Os painéis de azulejos que compõe o muro circundante das atuais ruínas da cerâmica das Devesas vão ser preservados. Este "é um dos mais relevantes imóveis com valor histórico e cultural" do concelho, e com "uma importância arqueológica e arquitetónica ímpar", afirma Eduardo Vítor.

No que respeita ao arranque das obras de recuperação e instalação de esquipamentos, o autarca garante que, ainda que não consiga definir prazos, “todo o projeto foi pensado numa perspetiva de médio prazo”.

Texto de Bárbara Dixe Ramos
Fotografia disponível no Facebook da Fábrica de Cerâmica das Devesas
Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.