A bailarina e coreógrafa Tânia Carvalho apresenta, em estreia nacional, o espetáculo Onironauta na Culturgest, de 30 de janeiro a 2 de fevereiro. De Lisboa, seguirá para Guimarães, para o Porto e para Viseu.

Onironauta vem do grego óneiros, sonho + náutés, navegante, o que faz desta peça um momento em que os espectadores são remetidos para o mundo dos sonhos e do invisível. Tânia Carvalho cria a sua “cosmogonia misteriosa num conjunto de códigos que transcendem a própria dança”, lê-se na sinopse.

“São sete bailarinos, como os dias da criação. Sete bailarinos ou encarnações físicas de um onirismo sob controlo. Sete corpos saídos dos limbos amargos de um sono desperto, dirigido e condicionado. O seu demiurgo, igualmente em cena, Tânia Carvalho, ao piano. A luz é chamada ‘dia’ e as trevas ‘noite’ ”. E a interpretação é feita por Bruno Senune, Catarina Carvalho, Cláudio Vieira, Filipe Baracho, Luís Guerra, Marta Cerqueira e Vânia Doutel Vaz.

Onironauta tem a coreografia e a direção de Tânia Carvalho. A música é feita em parceria entre Tânia Carvalho e André Santos. A criação dos figurinos e o desenho de luz também é feita em parceria, a primeira em conjunto com Cláudio Vieira e a segunda com Anatol Waschke.

No dia 6 de fevereiro, o espetáculo estará no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, no âmbito do festival GUIdance. Nos dias 6 e 7 de março, estará no Teatro Municipal do Porto – Campo Alegre e, no dia 13 de março, estará no Teatro Viriato, em Viseu.

Texto de Rita Dias
Fotografia disponível no site da Culturgest

Se queres saber mais sobre a agenda da cultura em Portugal, clica aqui.