É já este fim-de-semana, entre os dias 28 e 30 de janeiro, que a Fundação Gulbenkian recebe a mostra anual de projetos PARTIS & Art for Change. A mostra anual de projetos de arte participativa tem entrada gratuita e conta com apresentações de filmes, dança, teatro, conversas e uma exposição.

O programa abre já hoje com a inauguração da exposição do fotojornalista Paulo Pimenta, "As Bravas". Este projeto do fotógrafo do Público foi criado em parceria com o coletivo PELE e mostra os rostos das “heroínas da vida real” que integram o projeto Enxoval. Ainda hoje haverá uma conversa sobre a relação da prática artística e a aprendizagem da língua por migrantes. Segue-se a projeção do filme Os dias que não esqueceremos, apoiado pela Fundação “la Caixa”.

"As Bravas" é um projeto de fotografia de Paulo Pimenta com mulheres do norte do país

O dia de sábado será preenchido pela instalação de Enxoval, na Sala 2 da Fundação, que se manterá também no domingo, a conversa”Diários de um interior” às 15h00, apresentação do filme “Retrato” às 17h00 e o espetáculo “Pulsações” às 19h00. Na Biblioteca de Marvila será exibido o documentário “Chegou a nossa vez”.

No domingo, dia 30, às 15h00, será projetado o documentário e será lançado o livro do projeto “Como desenhar uma cidade”. Pelas 17h00, o espetáculo Meio no Meio, de Victor Hugo Pontes, apresenta-se no Grande Auditório. Aquando da sua estreia no Centro de Experimentação da Moita, Rolaisa, uma das intérpretes, dizia que o espetáculo é “mesmo meio no meio — de idades, de nacionalidades, de tudo. Temos um pouco de tudo e numa boa quantidade”. 

Meio no Meio já foi apresentado noutras salas de outros municípios / ©Estelle Valente

Com banda sonora de Thrones+The Shine, Meio no Meio é uma peça ficcional que parte de histórias reais trabalhadas em diversas oficinas durante dois anos, com diferentes coordenadores e orientação artística de Victor Hugo Pontes. 

A iniciativa PARTIS foi lançada em 2013, pela Fundação Calouste Gulbenkian com o objetivo de apoiar projetos que colocassem as práticas artísticas ao serviço da inclusão social. Ao longo de três edições foram financiados 48 projetos, com um total de 3 milhões de euros. A iniciativa abrangeu 13.500 participantes, envolveu mais de 700 organizações parceiras e resultou em mais de 1000 apresentações públicas (espetáculos, instalações, exposições) que mobilizaram cerca de 230 mil espetadores.

Todas as atividades deste fim-de-semana de festa e celebração podem ser consultados aqui

Fotografia de Vera Mermelo