A décima e última edição do Bairro das Artes decorre esta quinta-feira, dia 19 de setembro, em 35 espaços de arte contemporânea de Lisboa, contando com mais de 40 eventos gratuitos, desde exposições, conversas e performances.

Os eventos vão decorrer em galerias, museus, livrarias e outros lugares ligados à arte contemporânea na chamada “sétima colina” da capital,  entre o Rato, Cais do Sodré, Príncipe Real, Bairro Alto e Chiado, com 18 inaugurações, este ano.

Com direção de Ana Matos e Cláudio Garrudo, a edição deste ano do Bairro das Artes promove ainda momentos de conversas com os artistas do programa, diversas visitas guiadas, manifestações artísticas nas ruas, e uma feira de livros de arte, todas as propostas sendo igualmente gratuitas.

Em declaração recentes à agência Lusa, Cláudio Garrudo, falou da decisão de terminar com a iniciativa ao fim de dez anos, resultante de um sentimento de “cumprimento da missão” a que se propuseram “de promoção e divulgação da arte contemporânea na sétima colina de Lisboa”.

Uma década de Bairro das Artes, período no qual foram apresentadas cerca de 300 propostas de centenas de artistas, com milhares de visitantes “que puderam usufruir desta rentrée cultural, de forma gratuita e inclusiva, receptiva a diversas expressões artísticas, explorando outros caminhos, trazendo cada vez mais públicos”.

A programação deste ano é “muito eclética e transversal” no campo das artes visuais, com pintura, fotografia, instalação, desenho, gravura, joalharia e arquitetura.

Pela primeira vez, a organização pediu a três curadores do meio da arte contemporânea para partilharem as suas escolhas dentro da programação do Bairro das Artes 2019: Bárbara Coutinho, diretora do Museu do Design e da Moda, Inês Grosso, curadora do Museu de Arte Arquitetura e Tecnologia, e Sérgio Fazenda Rodrigues, curador independente.

A programação completa desta 10.ª edição do Bairro das Artes está disponível aqui.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia de Bairro das Artes via facebook

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.