Em Braga a arte está a ser usada em prol da integração. Amanhã, dia 20 de novembro, pelas 19 horas o Theatro Circo vai ser palco de um espetáculo performativo multidisciplinar que foi desenvolvido para dar voz a várias comunidades.

Com[posição] do ar” é o nome do projeto que resulta de várias sessões de auscultação realizadas com comunidades estrangeiras ou comunidades em risco de exclusão, que habitam a cidade de Braga. “O objetivo era esse mesmo. Identificar. Mapear e escutar as comunidades de Braga. Com[posição] do Ar mostra-se agora, em forma de espetáculo, juntando vozes, fazendo cair o “s” de “comunidades”, num objeto artístico reflexo desta escuta, reflexo da vida comum. Um projeto de aproximação, de reflexão e provocação feita por pessoas que respiram e constroem o mesmo ar”, conforme descrito na sinopse.

Ana Bragança, consultora para o programa de auscultação e mediação da Braga'27, explicou, em entrevista ao Gerador, que o espetáculo, que conta com cerca de 14 pessoas em palco, é composto “por uma dimensão de movimento, performativa, de teatro, mas também de audiovisual e música”. Esta opção de incluir diferentes conteúdos – que foram reunidos ao longo das sessões de auscultação – foi feita “precisamente para não deixar nenhuma voz de fora”, diz Ana Bragança, que explica ainda que foi uma forma de incluir mesmo aqueles que não se sentem confortáveis com a performance em palco.

Já a narrativa foi desenvolvida a partir do que “aquele grupo de pessoas [auscultadas] considerava importante dizer”, diz.

Artur Carvalho, Nuno Preto e Rita Soeiro tiveram a seu cargo a coordenação artística e dimensão performativa, Marta Moreira foi responsável pela oficina de escrita criativa e Miguel Januário pela oficina plástica. Além desta equipa também os mediadores municipais e interculturais (José Maia (Toni), Rómulo Barreto, Saidatina Dias, Vasyl Bundzyak e Irmã Sameiro) estiveram envolvidos na criação de pontes entre as diferentes comunidades que foram escutadas.

O resultado final é um cruzamento propositado de elementos distintos, oriundos de comunidades diferentes. A mescla foi feita conscientemente já que, segundo Ana Bragança “a intenção, desde o início, era não segmentar. [A ideia] era criar precisamente esta regularidade, para que as pessoas se encontrassem independentemente da sua proveniência ou origem”.

“Com[posição] do Ar” é um espetáculo integrado na Candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027. A entrada é gratuita e os bilhetes podem ser levantados na bilheteira do Theatro Circo e do gnration.

Texto de Sofia Craveiro
Fotografias cedidas por Braga'27

O Gerador é parceiro do projeto Braga'27

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal clica aqui.