Está de volta o evento que permite visitar duas dezenas de espaços verdes da cidade de Lisboa de forma gratuita. A 9.ª edição do festival Jardins Abertos vai realizar-se ao longo de dois fins de semana consecutivos, em 21 e 22, e 28 e 29 de maio.

Locais como o Jardim da Procuradoria-Geral da República, a Estufa Fria de Lisboa, o Jardim do Palacete de São Bento, a Quinta Urbana NÃM, o Jardim Botânico Tropical ou o Jardim da Embaixada de Itália vão estar novamente abertos ao público. Este ano o grande destaque é o Permalab, um espaço “aberto à investigação-inovação-acção transdisciplinar sobre práticas de permacultura e em contexto comunitário”, segundo nota enviada ao Gerador.

Neste Laboratório Vivo de Permacultura, que está localizado na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, colabora-se para o “desenvolvimento de projectos, pensados e concebidos de forma sistémica, com aplicação em contexto real, com identidade local e tendo por base inspiração e princípios ecológicos”, segundo a página do festival.

As visitas guiadas a este espaço estão agendadas para os dias 21 e 28, entre as 14h e as 18h. O acesso é realizado por ordem de chegada, sendo que a lotação está limitada a 20 pessoas.

Os restantes jardins incluídos no festival estão abertos a visitas livres e gratuitas, sendo estas distribuídas por diferentes datas. A excepção é o jardim da Embaixada de Itália e o jardim privado “Tropicalixboa”, que podem ser visitados na manhã de 21 de maio (no primeiro caso) e 22 e 29 (no segundo caso), mediante marcação prévia.

Em comunicado, a organização refere que, este ano, além dos jardins, haverá “percursos guiados pela cidade, oficinas para todas as idades, visitas guiadas aos jardins e oficinas com diferentes temáticas, desde cosmética natural a banhos de floresta no Parque Florestal de Monsanto”.

O Festival Jardins Abertos surgiu de uma colaboração entre “profissionais da jardinagem, paisagismo, cultura e sustentabilidade” de acordo com informação disponível na página oficial. A primeira edição decorreu em 2017 e rapidamente esgotou as inscrições disponíveis para participação nos percursos definidos. No ano seguinte este evento passou a ser coorganizado com a Câmara Municipal de Lisboa, o que permitiu uma expansão no número de jardins e de atividades organizadas. Em 2019 este projeto recebeu o Alto Patrocínio do Presidente da República e, com o apoio da autarquia, desdobrou-se nas duas edições de primavera e outono.

Fotografia de Afonso Morais via Unsplash

Se queres ler mais notícias clica aqui.