O MOTELX regressa à cidade de Lisboa para a sua 15.ª edição, a acontecer de 7 a 13 de setembro de 2021, na sala do Cinema São Jorge. O Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa surge para desmistificar o cinema de terror, cruzando-o com diversas áreas artísticas. Este ano, a programação destaca criações feministas e a memória da guerra colonial.

Entre os dias 2 e 4 de setembro, o festival promove uma sessão de warm-up, com RAPSODO que junta Noiserv, e os atores Maria João Luís, Miguel Borges, entre outros, no Convento de São Pedro de Alcântara. A apresentação de “As Vizões do Ego – Uma Encenação Pictórica” de Edgar Pêra, e cinema ao ar-livre no Largo Trindade Coelho.

“O Lobo Solitário”, Filipe Melo

Em jeito de celebração dos 15 anos de festival, o MOTELX inaugura a semana com a ante-estreia de “The Green Knight” (2021), protagonizado por Dev Patel e obra do realizador David Lowery, que reinterpreta a lenda arturiana de Sir Gawair. No âmbito dos movimentos feministas e do estereótipo da representação masculina nos filmes de terror, o festival integra na programação uma seleção de filmes de mulheres para a sua competição oficial, entre eles “Black Medusa”, de Ismaël e Youssef Chebbi, ou “Violation”, de Madeleine Sims-Fewer e Dusty Mancinell.

A edição de 2021 do MOTELX apresenta ainda o programa especial “Fúria Assassina – Mulheres Serial Killer”, a propósito do mote deste ano, que junta filmes de serial killers no feminino, com “A Condessa Sangrenta” de Erzsébet Bathory, “Monster” a realizadora Julie Deply, o filme “Baise-Moi”, de Virginie Despentes e Coralie Trinh Thi, “Audition” de Takashi Miike, e “Serial Mom”, de John Waters. Destaque ainda para a atualização de “Um Fio de Baba Escarlate”, de Carlos Conceição, e o mais recente documentário de Rodney Ascher, “A Glitch in the Matrix”.

“Um Fio de Baba Escarlate”, de Carlos Conceição

Para além da viagem aos filmes de mulheres, a memória individual e coletiva da Guerra Colonial atravessa a semana do MOTELX, com “O Coração das Trevas Português – A Trilogia (inacabada) do Ultramar”. Nesta secção, será possível revisitar as criações cinematográficas de Tino Navarro e Joaquim Leitão, com um filme em três etapas: “Inferno”, “Purgatório” e “Paraíso”, ainda em construção. À trilogia se juntam as sessões de “The Amusement Park” de George Romero, e “A Viagem de Chihiro” de Hayao Miyazaki.

Nas curtas-metragens, a secção de curtas internacionais recebe “A Terra do Não Retorno”, do realizador vencedor da 1.ª edição do Prémio MOTELX – Melhor Curta de Terror Portuguesa, em 2009, Patrick Mendes. Este campo conta ainda com o thriller de Filipe Melo, “O Lobo Solitário”.

"A Terra do Não Retorno”, Patrick Mendes

O apoio à produção nacional de cinema de género, no valor total de 5000 euros, é este ano reforçado com a colaboração da Santa Casa da Misericórdia, que destaca a melhor curta e terror portuguesa do festival, e cujos concorrentes serão anunciados no próximo mês de agosto. É também no decorrer de agosto que será divulgada a Volta a Portugal MOTELX, que possibilitará a realização do festival em vários pontos do território nacional, com sessões de cinema do litoral ao interior.

Em setembro, a capital é envolvida pelo cinema de terror, que ocupa o Cinema de São Jorge para celebrar a 15.ª edição do MOTELX - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, este ano na semana de 7 a 13 de setembro.

Texto de Ana Mendes
Fotografias da cortesia de MOTELX

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.