A atual residência da Companhia Olga Roriz, o Palácio Pancas Palha, em Lisboa, acolhe nos dias 25 e 26 de abril, a primeira edição de INTERFERÊNCIAS, uma plataforma de apoio à criação e prática das artes performativas.

Dos 78 projetos recebidos, apenas nos 10 escolhidos se destacou “a ideia de interferência nas suas múltiplas variantes” assim como “um discurso artístico que fosse pensado especificamente numa óptica de valorização do espaço”, afirma a produção em comunicado de imprensa. 

Conhecida pela sua vertente pluriartística, a companhia Olga Roriz, através da plataforma INTERFERÊNCIAS, pretende colocar ao dispor o seu espaço e o seus meios como incentivo à comunicação entre artistas, programadores, profissionais da área e o público “oferecendo-lhes uma visibilidade e contacto directo com os agentes culturais e as estruturas que representam”. 

Durante os dois dias, das 16h até à meia noite, o Palácio abre gratuitamente as portas ao público, onde os 10 projetos escolhidos darão vida aos seus diversos espaços, contando ainda com pausas reservadas para networking e refeições. 

 

Texto de Rita Matias dos Santos

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.