A recriação da conferência de 1933 – “O Teatro e a Peste” – vai estar disponível em streaming com várias sessões até ao dia 16 de agosto.

Encenada por John Romão, e com realização de Salomé Lamas, este espetáculo de teatro e cinema é interpretado por Albano Jerónimo, Cucha Carvalheiro, Mónica Calle, Igor Regalla e John Romão, e acompanhado pela música de Gabriel Ferrandini. A recriação da conferência “O Teatro e a Peste” de Antonin Artaud, em 1933, na Sorbonne, estabelece assim uma analogia entre o presente e o presente – a impossibilidade de habitar os teatros devido à recente pandemia da Covid-19, permanecendo vazios durante o espetáculo à imagem do que aconteceu na conferência de Artaud em que a sala ficou vazia.

A estreia decorreu no passado dia 31 de julho, no Teatro Romano, com interpretação de Albano Jerónimo e da coordenadora do teatro Lídia Fernandes. Segue-se a apresentação em diversos teatros, com outros atores e diretores artísticos dos equipamentos, nomeadamente, Cucha Carvalheiro com Aida Tavares, no São Luiz Teatro Municipal; Mónica Calle com Francisco Frazão, no TBA – Teatro do Bairro Alto; Igor Regalla com Susana Menezes, no LU.CA – Teatro Luís de Camões; John Romão com Patrícia Portela, no Teatro Viriato.

Cada uma destas sessões dá origem a um filme de aproximadamente 40 minutos, “revelando uma nova interpretação do texto de Artaud e uma nova arquitetura, em ressonância com o teatro e a pandemia atual”, pode ler-se em comunicado.

Para além destes teatros, “O Teatro e a Peste” vai ainda “converte-se numa partitura de texto e de vídeo, expandida a outras cidades portuguesas e estrangeiras, contaminando assim geograficamente, como um vírus, o espaço e as pessoas”.

Poderá assistir às próximas sessões streaming através doBoCA (WebsiteFacebookYouTube), EGEAC (FacebookYouTube) , Museu de Lisboa ((FacebookYouTube), São Luiz Teatro Municipal (FacebookYouTube), TBA – Teatro do Bairro Alto (FacebookYouTube), LU.CA – Teatro Luís de Camões (Facebook), Teatro Viriato (FacebookYouTube)

Texto de Bárbara Dixe Ramos
Fotografia de Bruno Simão

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.