Américo Rodrigues foi nomeado diretor-geral das Artes, substituindo Sílvia Belo Câmara a partir do dia 13 de fevereiro. Após a ministra da cultura Graça Fonseca ter anunciado a nomeação de Susana Graça, que foi anulada no mesmo dia, Américo Rodrigues ocupa o cargo “em regime de substituição”. 

Quem é Américo Rodrigues? 

Nasceu na Guarda em 1961, licenciou-se em Língua e Cultura Portuguesa pela Universidade da Beira Interior e tirou o mestrado em Ciências da Fala na Universidade de Aveiro. Trabalhou enquanto animador e programador cultural na Casa de Cultura da Juventude da Guarda entre 1979 e 1989 e na Câmara Municipal da Guarda entre 1989 e 2005. Nesse mesmo ano iniciou funções enquanto diretor do Teatro Municipal da Guarda, que manteve até 2013. 

O futuro diretor-geral das Artes é um dos fundadores do colectivo Aquilo Teatro, que surgiu na Guarda em 1982.De acordo com o site oficial do colectivo, “ o Aquilo caracteriza-se por congregar energias criativas que ajudam a manter a vida cultural da região” e considera o processo mais importante do que o resultado final. Américo Rodrigues também trabalhou enquanto ator, encenador e dramaturgo, coordenou os cadernos da poesia Aquilo, assim como o boletim/revista Oppidana, a revista cultural Praça Velha e a coleção de cadernos O fio da memória. Participou no Anuário de Poesia da Assírio & Alvim em 1984, 1986 e 1987, e deixou a sua marca na poesia sonora com o álbum Aorta Tocante. Foi ainda co-diretor da revista Boca de Incêndio, entre 2004 e 2006, e em 2010 recebeu a medalha de mérito cultural pelo Ministério da Cultura. 

O que é a DGArtes?

 A Direção-Geral das Artes (DGArtes) é o serviço do Estado responsável por atribuir os apoios financeiros às artes em Portugal. Entre outras coisas, propõe e coordena as medidas estruturantes nas áreas das artes visuais, artes prerrogativas e cruzamento disciplinar, promove e divulga a criação artística nacional, e realiza projetos e ações que contribuam para a valorização do setor das artes e dos seus profissionais, como é possível ler no site oficial da DGArtes. Apoia a atividade das Orquestras Regionais, a Internacionalização e Ação Cultural Externa e detém a representação oficial portuguesa nas exposições internacionais de arte e de arquitetura na Bienal de Veneza. 

A organização da DGArtes é hierarquizada e dirigida por uma diretora-geral e uma subdiretora-geral, ramificando -se na Direção de Serviços de Planeamento Informação e Recursos Humanos, na Direção de Serviços de Apoio às Artes e na Direção de Serviços de Gestão Financeira e Patrimonial. A equipa atual é composta por Sílvia Belo, enquanto diretora até ao dia 13, Ana Senha, João Barreta, Mónica Antunes e Nuno Moura. 

Sabe mais sobre a DGArtes, aqui

Texto de Carolina Franco
Fotografia de Søren Astrup Jørgensen via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.