Dia 12 de setembro, pelas 21.30h, no Com Calma – Espaço Cultural, Maria Giulia Pinheiro, poeta, performer, roteirista, pesquisadora e ativista, apresentará A Palavra Mais Bonita. 

Trata-se de um espectáculo que partiu de um contexto biográfico muito específico. O pai de Maria Giulia Pinheiro perdeu a fala um ano antes de morrer. “Sou poeta e perder a palavra como capacidade de expressão e comunicação justamente no momento de sua partida foi uma dor muito grande”, conta Giulia, que escolheu recolher palavras lançadas pela plateia, bem como pelos seguidores da sua página de Facebook, criando poemas. “Como tudo o que sei fazer é criar, quero que esta seja nossa forma de comunicação agora. Não sei qual foi a última palavra que meu pai disse. Por isso, vou louvar a todas”, diz a poeta.

No palco, a poesia, enquanto fenómeno comunitário e gerador de beleza, permite uma espécie de catárse, que atravessa os presentes, pois o público também entra no poema. Olhando esta partilha de forma mais ampla, Giulia explica que “o objetivo, em última instância, é, com este espetáculo, fazer um documento das palavras mais bonitas da língua portuguesa por toda a região falante. Os produtos desta empreitada são, não só o espetáculo em si, mas também o intercâmbio entre os países, a profusão da literatura como parte integrante da vida cotidiana, esse documento do inefável, com as palavras mais bonitas, e também um registro do momento histórico mundial através do lirismo e da delicadeza”. Assim, de São Paulo se vai costurando o mundo.

Para saberes mais sobre Maria Giulia Pinheiro e seus projectos, clica aqui.

Texto de Raquel Botelho Rodrigues
Fotografia de Mylena Sousa

Se queres saber mais sobre a agenda da cultura em Portugal, clica aqui.