Foram divulgados os vencedores do Prémio Novo Banco Revelação 2019, que irão expor em Serralves no mês de novembro deste ano. Alice dos Reis é a grande vencedora a quem se juntam no museu Diogo da Cruz e Luís Ramos, os outros dois finalistas. 

Com um júri composto pelo curador independente espanhol Pedro de Lhano, pela curadora Manuela Moscoso, pela professora de Fotografia e História da Fotografia na Faculdade de Belas Artes do Porto, Susana Lourenço Marques, e ainda por Filipa Loureiro e Ricardo Nicolau, curadora e adjunto da direção do Museu de Serralves, o concurso contou com 56 participantes. 

Distinguiram-se Alice dos Reis com um trabalho que “põe em causa a relação tradicional e extremamente hierarquizada entre o Homem e os animais”, o projeto de Diogo da Cruz que pretende "explorar o diálogo entre arte e ciência”, e a “proposta que explora várias abordagens à fotografia e a dispositivos de captação de imagens” de Luís Ramos, citando o site oficial do Novo Banco. 

Alice Reis nasceu em 1996 em Lisboa, licenciando-se em Arte e Multimédia na mesma cidade, pela Faculdade de Belas Artes. Seguiu para mestrado em Belas Artes pelo Sandberg Institute em Amesterdão e ao longo dos últimos dois anos já expôs na capital holandesa, em Lisboa,  em Melbourne e em Florença. 

A exposição, ainda com data a anunciar, resulta dos projetos propostos pelos finalistas, para o qual terão uma bolsa de produção de 4500€ direcionada à concretização dos mesmos. Além da exposição será lançada uma publicação monográfica do trabalho de Alice. 

O Novo Banco Revelação resulta de uma parceria entre o Novo Banco e a Fundação de Serralves criada com o intuito de “incentivar a produção e criação artística de jovens talentos portugueses”, tendo por base “uma lógica de divulgação, lançamento e apoio a todos os que recorram ao médium fotografia”. Destina-se a artistas portugueses ou a residir em Portugal, com uma idade limite de 30 anos, e o tema do projeto é livre. 

Sabe mais sobre a Alice dos Reis, aqui.

Texto de Carolina Franco
Fotografia de Samuel Zeller disponível via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.