De 18 de dezembro de 2020 a 28 de fevereiro de 2021, a exposição " Speculative Intimacy", da artista visual e escritora catalã Alicia Kopf, vai estar disponível na Culturgest Porto, gratuitamente.

O trabalho de Alicia Kopf traça um diagnóstico das novas formas de intimidade na era das tecnologias digitais e da inteligência artificial. As obras reunidas nesta exposição constroem entre si um duplo movimento. 
A artista "prolonga o seu interesse pelos temas da conquista e da comunicação, aqui com a tónica na progressiva digitalização das nossas vivências da intimidade, da partilha e do amor", lê-se no comunicado.

Nesta exposição, Alicia insere ainda uma obra inédita - Historia de mis ojos - com o qual encerra o ciclo Speculative Intimacy.

O filme reflete um conjunto de relações entre o olho humano e a sua visão, o comportamento dos astros e as evoluções científicas no campo da ótica. É possível perceber através da disposição artística que existe uma narrativa que assenta na "pulsão de olhar para fora, para o cosmos, para o que nos é absolutamente alheio, e a pulsão de olhar para dentro, para o interior do corpo, para a sua capacidade de se reproduzir e de originar o que nos deveria ser absolutamente familiar e que talvez seja, afinal, apenas uma outra forma de confrontar o desconhecido", lê-se na folha de sala.

Não sendo a sua primeira passagem pelos circuitos culturais, a artista também conhecida em 2016 pelo romance Irmão de Gelo, partiu, nesta exposição, das leis da atração dos corpos celestes e da sua possível analogia no campo das relações humanas. Participou ainda na exposição Apofenia, de Las Palmas, um projeto de Aires de Gameiro, Hugo Gomes, Nuno Ferreira e Pedro Cabrita Paiva.

A parceria entre a Culturgest e a Fidelidade Arte apresenta as obras da artista no ciclo Reação em Cadeia.

Artista Alicia Kopf , fotografia de Júlia Echevarría

Também conhecida pelo seu pseudónimo de Imma Ávalos (Girona, 1982), Alicia vive e trabalha em Barcelona. É formada em Belas Artes e em Literatura Comparada.

Já recebeu prémios como o GAC / DKV, em 2014, pela melhor exposição individual do ano de um artista jovem, com Seal Sounds Under the Floor (Galeria Joan Prats, Barcelona). O seu romance Irmão de Gelo (Alfaguara Portugal, 2018) foi galardoado por Documenta 2015 e Llibreter 2016, assim como El Ojo Crítico de RNE (Rádio Nacional de Espanha) e Cálamo Otra Mirada, em 2017. O livro foi traduzido para dez línguas.

Texto de Patrícia Silva
Fotografia de Bruno Lopes

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.