“Estar em Casa”, um evento programado por Anabela Mota Ribeiro e André e. Teodósio, vai decorrer pela segunda vez no Teatro São Luiz, em Lisboa. Entre os dias 12 e 14 de julho — já no próximo fim-de-semana — vai falar-se e ver-se de tudo um pouco, com o à vontade de quem está em casa. 

O programa ininterrupto começa no dia 12 de julho, sexta-feira, às 20h00 e nos dois dias seguintes às 10h30. Da exibição do filme “Os Verdes Anos” de Paulo Rocha, apresentado por Isabel Ruth, às conversas com crianças e adultos, os dias vão compor-se com momentos de fruição e reflexão, através das mais diversas disciplinas artísticas. 

Nas Aulas em Casa serão dadas várias lições: Cesário Verde explicado às crianças, Racismo Explicado às crianças, Hopper explicado às crianças e O Sexo Explicado às crianças. Na versão dos adultos, as temáticas ganham outros contornos, passando por O Interior em Clarice Lispector, Democracia e Estado de Direito, A casa de Lina Bo Bardi.

“Verdes Anos”, de Paulo Rocha, estreou a 29 de novembro de 1963 no São Luiz

Além dos workshops e visitas guiadas, que continuam a dimensão mais educativa, o evento convoca para o teatro momentos teatrais como “Os Livros do Rei” de Raimundo Cosme / Plataforma 285 e “Enciclopédia X” de Cão Solteiro & Afonso Cruz; de cinema, como “No trilho dos naturalistas: Angola” de André Godinho e “Familienahnlichkeit” de Jorge Jácome; e de música, como a festa de aniversário da Maternidade (com diversos músicos representados pela editora) e o concerto de Lívia Nestrovski & Fred Ferreira.

Entre os momentos de programação será possível encontrar pelo teatro obras de Ana Pérez-Quiroga, Bruno Bogarim, João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira.  Já os camarotes estar\ao ocupados com tarot, desenhos e cartas de amor, “num tête-a-tête entre artistas e espectadores”. 

Consulta a programação completa aqui

Texto de Carolina Franco
Fotografia de © Estelle Valente disponível via Facebook
O São Luiz e o Gerador são parceiros

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.