fbpx

Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

Opinião de Mafalda Fernandes

Nascida e criada no Porto, filha de pais brancos e irmã de mulheres negras. Formada em Psicologia Social, o estudo e pensamento sobre problemas sociais relacionados ao racismo, são a sua maior paixão. Usa o ecoturismo como forma de criar consciência anti-racista na sociedade. Fã de Legos, livros e amizades, vive pela honestidade e pelo conhecimento. 

Ansiedade Política: Como Lidar com a ascensão da Extrema Direita?

Nas gargantas soltas de hoje, Mafalda Fernandes aborda como o discurso de ódio , a polarização social e as políticas de exclusão promovidas por partidos de extrema direita, têm um impacto emocional e psicológico tremendo na população.

Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

Vivemos tempos difíceis. Tempos tensos, de incerteza, muita ansiedade e exaustão. A polarização política das sociedades está a ser levada ao limite. São as discussões familiares que sobem de tom à velocidade da luz, é o ambiente de trabalho que se torna insuportável por já não sabermos em quem confiar, são as redes sociais que alimentam as nossas crenças sem nunca nos dar espaço para pensar criticamente sobre nada, é o medo extremo do futuro…

O discurso de ódio , a polarização social e as políticas de exclusão promovidas por partidos de extrema direita, têm um impacto emocional e psicológico tremendo na população. O aumento da ansiedade e do medo é notório por exemplo em grupos minoritários, que sentem viver num clima de insegurança e hostilidade devido às políticas discriminatórias implementadas atualmente. 

A depressão torna-se a pior inimiga de muitas pessoas que ficam com a sensação de impotência diante da ascensão de ideologias extremistas começam a sentir uma tristeza profunda e desesperança. Aliás, a compreensão de que os valores de igualdade e justiça estão a ser ameaçados é suficiente para agravar um quadro depressivo. 

O stresse pós-traumático é também um dos problemas de saúde mental passíveis, para todos aqueles que são afetados diretamente pelas políticas discriminatórias, sendo que experiências de violência, perseguição ou discriminação podem ter efeitos graves a longo prazo na saúde mental das pessoas. 

Já a polarização exacerbada pode levar ao isolamento social, devido à incapacidade de dialogarmos com pessoas que têm diferentes pontos de vista , o que pode resultar numa sensação de alienação, e intensificar os sentimentos de solidão e desconexão. 

Necessitamos de estratégias para compreender como lidar com esta ansiedade política natural das circunstâncias em que vivemos. 

Não existem soluções práticas e simples para resolver problemas complexos. Mas existem pequenas práticas que podemos adicionar ao nosso dia-a-dia que nos permitam combater a ansiedade. Fiz uma lista: 

1.Informa-te e educa-te: procura fontes confiáveis para entenderes as causas e consequências do aumento da extrema direita, a educação pode ser uma ferramenta poderosa para combater o extremismo e promover a conscientização das comunidades em que estás inserido. 

2.Conecta-te com comunidades de apoio: Envolve-te em grupos e organizações que partilham dos teus valores e que lutam contra a discriminação e o ódio. Essas comunidades podem funcionar como um apoio emocional e impulsionar o sentimento de pertença. 

3.Pratica o autocuidado: Reserva um tempo para cuidares da tua saúde mental e física. Atividades com a leitura, passatempos ou meditação, podem ajudar a reduzir o stress e melhorar o teu bem-estar. 

4.Limita a tua exposição às notícias: Sim, temos que estar informados, mas devemos compreender que a exposição constante a notícias negativas pode aumentar o stress e a ansiedade. Estabelece limites para o consumo de noticias e dedica mais tempo a atividades que te tragam alegria e paz. 

5.Promove diálogos construtivos: A empatia e a compreensão mútua são essenciais para diminuir a polarização e construir pontes. Às vezes é mais importante conseguirmos ser ouvidos e ouvirmos do que ganharmos uma discussão. 

6.Procura ajuda profissional: Se sentires que o impacto emocional é avassalador, não hesites em procurar ajuda profissional. Os psicólogos podem partilhar contigo estratégias eficazes para lidares com a ansiedade, depressão ou outros desafios de saúde mental. 

7.Foca nas soluções locais: Trabalha em iniciativas locais, que te façam sentir algum controlo e impacto direto. Participa em projetos que promovem a inclusão, a igualdade e o respeito , assim torna-se possível gerar mudanças significativas para a sociedade como um todo. 

O aumento da extrema direita representa um desafio significativo para a saúde mental das pessoas, cria um ambiente de medo, de ansiedade e polarização. No entanto, existem várias estratégias que podem ser utilizadas para lidarmos com estes desafios. Ao cuidares da tua saúde mental, podes resistir aos efeitos negativos da ascensão da extrema direita e trabalhar na direção de um futuro melhor. Procura apoio para colocares estas estratégias em prática, não tentes fazer tudo sozinho, em conjunto, tudo se torna mais fácil.

As posições expressas pelas pessoas que escrevem as colunas de opinião são apenas da sua própria responsabilidade.

Se este artigo te interessou vale a pena espreitares estes também

23 Julho 2024

Tranças de resistência

22 Julho 2024

A nuvem cinzenta dos crimes de ódio

22 Julho 2024

Incertezas e ambiguidades: a nuvem cinzenta dos crimes de incitamento ao ódio

19 Julho 2024

Tempos Livres. Iniciativas culturais pelo país que vale a pena espreitar

18 Julho 2024

Carta do Leitor: Admitir que não existem minorias a partir de um lugar de (semi)privilégio é uma veleidade e uma hipocrisia

17 Julho 2024

42: Caixas e cartas

17 Julho 2024

Mais de 1800 pessoas e entidades defendem “liberdade de escrever, de publicar e de ler”

16 Julho 2024

Assassinato de carácter: o (pré)juízo de Cláudia Simões

12 Julho 2024

Tempos Livres. Iniciativas culturais pelo país que vale a pena espreitar

11 Julho 2024

Carta do Leitor: Afinar a curiosidade na apressada multidão

Academia: cursos originais com especialistas de referência

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação ao vídeo – filma, corta e edita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Viver, trabalhar e investir no interior [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Escrita para intérpretes e criadores [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Fundos Europeus para as Artes e Cultura II – Redação de candidaturas [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Financiamento de Estruturas e Projetos Culturais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Introdução à Produção Musical para Audiovisuais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Comunicação Cultural [online e presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Criação e manutenção de Associações Culturais (online)

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Narrativas animadas – iniciação à animação de personagens [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Jornalismo e Crítica Musical [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Produção de Eventos Culturais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Soluções Criativas para Gestão de Organizações e Projetos [online]

Duração: 15h

Formato: Online

Investigações: conhece as nossas principais reportagens, feitas de jornalismo lento

22 Julho 2024

A nuvem cinzenta dos crimes de ódio

Apesar do aumento das denúncias de crimes motivados por ódio, o número de acusações mantém-se baixo. A maioria dos casos são arquivados, mas a avaliação do contexto torna-se difícil face à dispersão de informação. A realidade dos crimes está envolta numa nuvem cinzenta. Nesta série escrutinamos o que está em causa no enquadramento jurídico dos crimes de ódio e quais os contextos que ajudam a explicar o aumento das queixas.

5 JUNHO 2024

Parlamento Europeu: extrema-direita cresce e os moderados estão a deixar-se contagiar

A extrema-direita está a crescer na Europa, e a sua influência já se faz sentir nas instituições democráticas. As previsões são unânimes: a representação destes partidos no Parlamento Europeu deve aumentar após as eleições de junho. Apesar de este não ser o órgão com maior peso na execução das políticas comunitárias, a alteração de forças poderá ter implicações na agenda, nomeadamente pela influência que a extrema-direita já exerce sobre a direita moderada.

A tua lista de compras0
O teu carrinho está vazio.
0