A ARCOlisboa – Feira Internacional de Arte Contemporânea arranca esta quarta-feira, dia 20 de maio, com uma edição online, onde serão exibidas obras de várias galerias e conversas entre profissionais, promovidas pela organização.

A iniciativa organizada pela Feira Internacional de Madrid (IFEMA) decorre até dia 14 de junho, podendo ser vista através do site da feira, em parceria com a plataforma artsy.net. De acordo com a organização, serão apresentadas e comercializadas obras das galerias selecionadas pelo comité organizador da feira, e pelos comissários das secções Opening e África em Foco.

O programa geral de galerias conta com a participação de referências no mercado português, como Cristina Guerra Contemporary Art, Filomena Soares, Pedro Cera e Vera Cortês, além de galerias emergentes como a Balcony, Bruno Múrias, Madragoa ou Nuno Centeno. O programa conta ainda com uma vasta participação de galerias internacionais.

A secção Opening, organizada pela primeira vez pela instituição independente KunsthalleLissabon, é composta por uma seleção de galerias estreantes na feira e, tal como na edição de 2019, a curadora Paula Nascimento será responsável pela seleção das galerias do programa África em Foco.

Através da plataforma artsy.net, os colecionadores de arte contemporânea vão poder explorar a seleção de obras que cada galeria participante preparou para este projeto digital.

Nesta seção, será dado destaque às escolhas de um grupo de curadores e colecionadores convidados para a “Curators and Collectors Pick”, entre os quais se encontram os curadores Luiza Teixeira de Freitas, Bruno Leitão e João Laia.

O Fórum da ARCOlisboa contará com uma média de três conversas semanais transmitidas em direto, que incluem a participação de artistas como Nadia Belerique e Diana Policarpo, em conversas dirigidas pelos comissários João Mourão e Luís Silva /Kunsthalle Lissabon, Paula Nascimento e Filipa Oliveira.

Os curadores João Ribas e Miguel Mesquita irão, por sua vez, vão analisar as instituições portuguesas e a realidade da arte contemporânea em Portugal, enquanto o curador brasileiro Tiago de Abreu Pinto apresentará uma nova perspetiva de diálogo com colecionadores portugueses, que conta com a participação, entre outros, dos colecionadores de arte Armando Cabral e António Cachola.

Este programa contará ainda com a colaboração da vereadora da Cultura da CML, Catarina Vaz Pinto, e de Tobi Maier, diretor das Galerias Municipais da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), e será completado com conversas sobre publicações de arte contemporânea, dirigidas pela ArtsLibris.

Recorde-se que a edição física da ARCOlisboa, que se devia realizar no corrente mês de maio, foi cancelada pelos organizadores devido à pandemia da covid-19, tendo a nova data sido já marcada para 13 a 16 de maio 2021, como anunciou a organização em abril último.

Texto de Lusa e Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia de ARCOlisboa

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.