De 16 a 19 de maio, a Cordoaria Nacional, em Lisboa acolhe mais uma edição da ARCOlisboa – Feira Internacional de Arte Contemporânea, coorganizado pela IFEMA (Feria de Madrid) e pela Câmara Municipal de Lisboa e que conta este ano com a participação de 70 galerias, provenientes de 17 países distintos.

Na sua quarta edição, a feira apresenta a secção África em Foco, organizada pela curadora Paula Nascimento, que irá reunir uma selecção de 6 galerias provenientes de Angola, Uganda, Moçambique e África do Sul, e terá associada uma série de conferências temáticas com a participação de figuras de relevo como Raphael Chickwkwa e Azu Ngagbogu.

Tal como nas edições anteriores, as três grandes áreas em torno da qual a feira se organiza mantêm-se: o Programa Geral, com 52 galerias, Opening, com nove, e Projetos, também com nove.

O programa Opening volta a centrar-se em galerias com uma trajetória de, no máximo, 7 anos, com o objetivo de proporcionar nova informação e experiências estéticas. Selecionadas por João Laia, estarão representadas nove galerias, entre elas a Lehmann+Silva, do Porto, e a Fran Reus, de Palma de Maiorca.

Por sua vez, a secção de projetos volta a ocupar o Torreão Poente, com nove projetos de artistas individuais apresentados na feira pelas suas galerias. Daniel García Andújar, da galeria Àngels Barcelona, Gerold Miller, da Cassina Projects, e Nicolás Grospierre, da Alarcón Criado, são três desses nove artistas.

Além da mostra de arte contemporânea, a ARCOlisboa 2019 agrega 50 editoriais de arte na secção dedicada às publicações de arte contemporânea organizada pela Arts Libris, que inclui um ciclo de conferências e debates que pretendem refletir o estado atual das publicações de arte.

O programa de actividades paralelas começa no fim-de-semana anterior à feira, com inaugurações de exposições e projectos especiais em curso em galerias, museus e outros espaços culturais da cidade, e alarga-se a espaços localizados em Almada e Porto.

Entre a Câmara Municipal de Lisboa e a ARCOlisboa foi ainda estabelecido o programa “A Arte e os seus Públicos”, que tem os propósitos de motivar pessoas de diferentes quadrantes da sociedade para a fruição da arte e para o entendimento das práticas artísticas atuais. Neste sentido, em 2019, o programa volta a reunir centenas de alunos e professores de escolas e universidades de todo o país, amigos e convidados de museus e centros de arte, dirigentes e membros de associações culturais, empresas e grupos profissionais.

A ARCOlisboa abre no dia 16 de maio, quinta-feira, e 17 de maio, sexta-feira entre as 14h00 e as 21h00; no dia 18, sábado, entre as 12h00 e as 21h00; e no domingo, dia 19, das 12h00 às 18h00. A entrada tem um custo de 15€, com a excepção dos estudantes que pagam 5€.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia de ARCOlisboa

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.