“Armour” é a curta-metragem realizada por Sandro Aguilar selecionada para a Competição Internacional da 43ª edição do Cinéma du Réel – Festival Internacional de Cinema Documental. O evento irá realizar-se em França, de 12 a 21 de março.

Na sinopse da curta-metragem produzida pela “Som e a Fúria” e “Paraloeil” (Canadá), e distribuída pela Agência de Curta Metragem, refere-se Hector, que vinha podre de bêbado, com o pai doente e quase a morrer, sem a namorada que o trocou “por um tipo mais velho e levou-lhe o filho de onze anos”. Num dia em que havia uma festa medieval, a cidade estava ao rubro e vista uma armadura.

A obra já terá sido apresentada internacionalmente em festivais como Rencontres Internationales Du Documentaire de Mentrêal (Canadá), o “Festival Internacional de Cinema de Rotersão (Holanda) e no Curtas Vila do Conde em Portugal.  Agora, no Cinéma du Réel surge como a única obra portuguesa, em competição com 11 longas-metragens e 10 curtas-metragens.

“A River Runs, Turns,Erasesm Replaces” de Shengze Zhu (USA), “Citadel” de John Smith (United Kingdom), “Sol de Capinas” de Jessica Sarah Rinland (Brasil) e “Faraway my Shadow Wandered” de Liao Jiekai & Sudhee Liao (Japão) são algumas das obras em competição.

“Marca agora presença no Cinéma du Réel, um dos mais importantes festivais de cinema da Europa dedicado ao género documental, mas que apresenta uma programação transversal a todos os géneros, que reflete a diversidade de estilos e de formas de abordagem do mundo pelas imagens em movimento” – refere-se em comunicado de imprensa.

Sandro Aguilar é formado em Cinema na área de Montagem pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Em 1998 fundou a produtora “O Som e a Fúria” e os seus filmes ganharam prémios em festivais como La Biennale di Venezia, Gijón e Oberhausen.

Texto por Filipa Bossuet

Fotografia via Unsplash