O AURA Sintra está de regresso ao centro histórico da vila, entre 1 e 4 de agosto, com 10 obras de luz originais, onde se destacam o videomapping, instalações audiovisuais interativas, esculturas de luz e biomiméticas que permitem aos visitantes um percurso de espanto no espaço público.

Naquela que será a 5.ª edição do festival, o AURA Sintra traz novidades, a começar no AURA Lounge, uma estrutura em cúpula com 10 metros de diâmetro que apresenta uma programação de vídeo e áudio e projeções a 180 graus. Inaugura também um espaço de encontro entre os artistas e o público, nas AURA Talks, que acontecem a 3 de agosto, sábado, entre as 16h00 e as 19h00.

Entre os artistas presentes na edição de 2019, destacam-se os sintrenses Sérgio Costa (Kosuta), com a obra Criaturas Marinhas no Largo Carlos França, uma instalação audiovisual construída a partir de uma projeção, o Dj Tiago e os Vj Miguel Osório e Wize, que se apresentam no âmbito do programa COLMEIA, com curadoria de Dj Johnny.

Além disso, o festival traz pela primeira vez a Portugal o projecto GAIA, do britânico Luke Jerram, cujas obras integram a colecção do Metropolitam Museum of Art, em Nova Iorque, e a Wellcome Collection, em Londres. GAIA apresenta uma imagem de satélite da NASA da superfície terrestre, que lhe permite ver o nosso planeta em três dimensões.

A 5ª edição do AURA Sintra inicia um ciclo de programação artística, até 2021, dedicado à conexão entre a Arte da Luz e o Meio-Ambiente, e de como humanos e não humanos se relacionam numa multiplicidade de interdependências.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Obra Gaia at Bluedot (Luke Jerram, 2018)

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.