O novo álbum de Rodrigo Leão, que será lançado no dia 17 de Julho, tem o nome da região onde o músico habitou durante dois meses de confinamento.

Composto por nove temas, oito dos quais são instrumentais originais e o outro é uma nova versão para uma das músicas do álbum O Método, editado em Fevereiro deste ano, Avis 2020 foi vivido, e propõe-se sê-lo, como forma de “dar sentido ao período particular vivido nos últimos meses”, durante os quais, Rodrigo Leão, citado pela editora BMG, diz ter experimentado “uma sensação de liberdade criativa pela qual há muito ansiava”.

Avis 2020 é um diálogo com o álbum anterior, O Método, cujas composições são, agora, aprofundadas nas “ideias” e na “sonoridade”, fecundadas pelo tempo de reflexão, que o refúgio partilhado com a família e dois amigos, cuja imagem lhe surge como uma “espécie de bolha”, na qual se sentiu “mais humano e, de alguma forma, mais feliz”, lhe permitiu.

Anteontem, dia 29 de Julho, foi partilhada a primeira composição, “Transporte 20”, da “obra aberta”, onde a música se encontra com perguntas, “mesmo que não tenham resposta”, tal como a entende.

“Transporte 20”, Avis 2020

Texto de Raquel Botelho Rodrigues

Fotografia disponível na página de Facebook de Rodrigo Leão