Os agentes culturais da cidade de Lisboa vão poder candidatar-se a partir da próxima segunda-feira, dia 20 de abril, aos apoios extraordinários criados pela Câmara Municipal, no valor de 1,25 milhões de euros, no âmbito do Fundo de Emergência Social do Município.

“A partir do dia 20 de abril, os agentes dos vários setores que integram o ecossistema cultural da cidade podem candidatar-se a este apoio, nomeadamente: artes visuais, artes performativas, design, moda, literatura, património, cinema, audiovisual, sendo prioritárias as candidaturas de agentes não abrangidos regularmente por sistemas, de natureza municipal ou outra, de apoio à atividade”, é referido numa nota da Câmara Municipal de Lisboa divulgada ontem.

Na sequência da pandemia de covid-19, a autarquia já aprovou um apoio extraordinário de um milhão de euros para projetos de dinamização da programação cultural da cidade e um reforço de 250 mil euros para “garantir a subsistência de trabalhadores independentes e entidades culturais e criativas de Lisboa que se encontrem em particular dificuldade económica”.

Anteriormente, a Câmara de Lisboa já tinha anunciado a isenção, até 30 de junho, do pagamento de rendas por instituições culturais e por artistas individuais instalados em espaços municipais e garantido o pagamento integral dos contratos já celebrados com agentes culturais, nomeadamente pela EGEAC - Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural, “promovendo sempre que possível a sua recalendarização”.

Além disso, a autarquia pretende acelerar os pagamentos às entidades culturais da cidade já beneficiárias de apoios, para ajudar na manutenção das respetivas estruturas de funcionamento, e reforçar o fundo de aquisições na área das artes plásticas, alargando o seu âmbito ao setor do livro e da arte pública.

“Estas várias medidas anunciadas pela Câmara Municipal de Lisboa tentam ir ao encontro da diversidade e especificidade de cada uma das áreas artísticas e criativas que integram o ecossistema cultural da cidade, procurando preservar num quadro de solidariedade e coesão, tanto a riqueza, como a dinâmica que têm pautado a vida cultural de Lisboa”, lê-se no comunicado da autarquia.

A Câmara de Lisboa indica ainda que, para mais informações sobre as medidas anunciadas, os agentes culturais deverão consultar a partir de sexta-feira a Loja Lisboa Cultura, abrindo as candidaturas na segunda-feira.

Texto de Lusa
Fotografia de Fallon Michael via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.