Após a sua estreia com “Nomad”, Caucenus regressa com um novo EP. “Rezas” reúne ritmos urbanos com influências de Batida, Kuduro, GQOM e Hard Drums, juntamente com Grime e Dubstep.

O lançamento do segundo disco de Caucenus é o resultado de dois anos de trabalho que ganharam forma através da editora XXIII. É uma produção mixada com Pablo Alonso e masterizada no Transition Studios, que cruza o rito da repetição com ambientes de distorção musical inspirados na cultura afro-latina. O álbum já está disponível em várias plataformas.

Para introduzir “Rezas”, Caucenus fez um mix para a XXIII com a paisagem sonora do novo disco, apresentado com a faixa “Onã”. Até ao momento, programas de rádio, mixes e dj sets têm acolhido a sua sonoridade: Antena 3 e Diurna V (Portugal),  Pachvca e Dublab Radio (Espanha), Couvre x Chefs (França), Radio Kampus (Polónia), Lapa55 Radio e Na Manteiga Radio (Brasil).

Em dezembro de 2015, Caucenus fazia a contagem decrescente para o lançamento de "Nomad". O EP de estreia de António Ramires trouxe nove beats com Hip-Hop, Trip-Hop, Dub, Downtempo e a World Music. Esteve em destaque no L’Espace e no Ginga Beat da Red Bull Music Academy, ambos emitidos pela Vodafone FM. Passou no ar da Rádio Oxigénio e da Rádio Quântica, e também colaborou com a Ohxalá Records.

Além de produtor, António Ramires é investigador em tecnologias da música. Atualmente vive em Barcelona, onde explora o processamento de som através da inteligência artificial com o objetivo de desenvolver interfaces que auxiliem a produção de música eletrónica. É ainda responsável pelo programa Dubplate da Rádio Universidade de Coimbra, dedicado a novas músicas eletrónicas afro-latinas.

 

Texto de Mafalda Lalanda
Imagem via Caucenus
Fotografia de Afonso Ponto

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.
Caucenus-Rezas-EP-Gerador