O elogio ao cinema do real é uma constante e o foco no cinema falado em português acontece desde a primeira edição. Nos dias 23, 24, 26, 27, 28 e 30 de novembro o Porto/Post/Doc recebe Cinema Falado, a secção não-competitiva que “pretende, por um lado, ser uma montra das produções recentes de língua portuguesa e, por outro lado, divulgar a cultura múltipla das comunidades contemporâneas”. Este ano, como nos anteriores, “o Cinema Falado coloca as periferias ao centro, problematizando a própria língua”.

Logo no dia 23 entre as 16h30 e as 22h00, a secção apresenta “Viveiro” (às 16h30), de Pedro Filipe Marques, “Ave Rara” (às 19h00), de Vasco Saltão, “Raposa” (às 19h00), de Leonor Noivo, e “Sério Fernandes – O Mestre da Escola do Porto” (às 22h00), de Rui Garrido. Dos domingos no campo de futebol do Arcozelo transportados para a tela em “Viveiro”, à “Ave Rara” avistada por Vasco Saltão, à “Raposa” que é uma metáfora para uma obsessão captada por Leonor Noivo e à história de “Sério Fernandes – O Mestre da Escola do Porto”, que “há 40 anos era realizador de anúncios televisivos e dono de uma das mais bem-sucedidas empresas de publicidade em Portugal”, contada por Rui Garrido.

No dia 24 de novembro às 19h00 o Passos Manuel recebe “No Porto de Leixões”, uma viagem até ao porto que não é muito distante da baixa mas que por momentos se transporta para a sala de cinema para ser visto por dentro durante 27 minutos. Dois dias depois o Pequeno Auditório do Rivoli apresenta às 18h30 jovens fotógrafos de todo o mundo em “The Unexposed”, um filme do Canal 180 realizado por Ana Marta Dias.

O dia 27 de novembro compõe-se por “Sol Negro”, o filme de Maureen Fazendeiro que explora os vislumbres do eclipse solar do dia 20 de março de 2015 a partir de Lisboa e “A Table for One”, a narrativa de um homem que “entra num bar localizado no meio do nada”, sozinho, e “foge dos seus próprios demónios”, ambos no Passos Manuel às 22h00. 

https://www.facebook.com/watch/?v=2463932707061961

“Viveiro”, de Pedro Filipe Marques, abre a secção Cinema Falado no dia 23 de novembro

Júlio Alves abre o dia 28 às 16h30 no Pequeno Auditório do Rivoli com “Sacavém”, um filme que percorre os filmes de Pedro Costa — de “Casa de Lava” a “Ossos”, “No Quarto da Vanda”, “Juventude em Marcha” e “Cavalo Dinheiro” —, seguindo-se “Vitalina Varela”, o mais recente filme de Pedro Costa, às 21h00. 

O último dia de apresentação de filmes do Cinema Falado, 30 de novembro, começa às 14h30, também no Pequeno Auditório do Rivoli, com “Napolju cvetaju narandze” de Nevena Desivojevic, a história que parte de “um homem” que “resiste sozinho numa aldeia em desaparecimento” e vagueia “pela natureza brumosa, deambulando entre as paredes da sua casa escura” enquanto “lamenta a sua condição de homem”. A secção fecha com a “Longa Noite” contada por Eloy Enciso, na qual explora o regresso de Anxo, a personagem principal, à sua vila natal após o fim da Guerra Civil. 

Podes saber mais sobre a secção Cinema Falado aqui

Texto de Carolina Franco
Printscreen disponível via site do Porto/Post/Doc
O Porto/Post/Doc é parceiro do Gerador

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.