O 2.º Encontro Cinema Educação, organizado pela Cinemateca Portuguesa e a associação Os Filhos de Lumière, conjuntamente com o Plano Nacional das Artes, irá decorrer no próximo dia 11 de fevereiro na Cinemateca Portuguesa, em Lisboa.

“Num contexto em que, a somar‑se aos projetos em curso dedicados à iniciação ao cinema de âmbito europeu ou nacional (Cinema Cem Anos de Juventude, CinED, CINARTS, Shortcut, Plano Nacional de Cinema), está em pleno desenvolvimento uma nova iniciativa governamental do Ministério da Cultura com o Ministério da Educação em que se procura a inserção do cinema e das outras artes nos percursos escolares (o Plano Nacional das Artes), a Cinemateca co‑organiza a segunda edição do Encontro Cinema e Educação”, escreve a instituição na sua programação deste mês de fevereiro.

Dedicado à discussão alargada da relação entre a educação e as artes, o objetivo desta iniciativa será o de “trabalhar o cinema como um dos contributos possíveis para rasgar as fronteiras mais convencionais da experiência educativa, ao mesmo tempo que se trabalha a experiência educativa como área exploratória de novos caminhos cinematográficos”, acrescentam.

Neste encontro, autores e investigadores de várias áreas – como é o caso de Alain Bergala, autor em França da mais antiga e mas ambiciosa iniciativa de cruzamento entre cinema e educação) – serão convidados a levantar questões e a debater o tema, cruzando experiências e ideias numa agenda de discussão aberta.

Entre os dias 10 e 12 de fevereiro estão também programados diversos filmes do realizador Leonardo Di Costanzo, que se articulam com a encontro, tendo em conta a forma como este autor tem trabalhado (na ficção e no documentário) a relação entre a escola e as comunidades onde estão inseridas e as questões mais latas da educação nas nossas sociedades.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Fotografia de Jason Dent via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.