Em dia de reabertura de novos espaços culturais a CRL – Central Eléctrica anuncia o início de uma mudança que traz alterações ao nome e nova programação.

 “CRL - Central Elétrica é o novo nome de um projeto artístico com um longo percurso de atividade. A afirmação de um centro de residências e criação transdisciplinar vem assumindo protagonismo no projeto artístico da Circolando, querendo-se que a Central Elétrica marque um novo início no nosso percurso” lê-se em comunicado enviado ao Gerador, onde é ainda referido que “CRL reflete a fusão numa única sigla de CiRcoLando e CentRaL”.

Esta segunda-feira, dia de reabertura de novos espaços culturais, será anunciada publicamente a fusão do projeto dos dois projetos, assim como a programação da CRL.

“La Colección: mirada colonial” é a mostra final de uma residência artística da dupla Laida Azkona e Txalo Tolosa, que fica patente a partir de hoje, na sede da CRL, no Porto. O trabalho vai abordar “o passado colonial espanhol e como os europeus veem o outro”, recriando uma “nova ideia” de como a "Europa vê e organizou o mundo", explicou Ana Carvalhosa, da CRL – Central Elétrica, em entrevista à agência Lusa.

A residência artística faz parte de um projeto maior cujo objetivo é a criação da “La Colección, caja de herramientas documentales”, uma publicação performativa que investiga o passado colonial de Espanha, focando a sua atenção na ex-colónia da Guiné Espanhola, agora Guiné Equatorial, segundo a nota de imprensa. A coleção "mergulhou nos arquivos gráficos, nunca publicados, do antigo Museu Etnológico e Colonial de Barcelona".

A apresentação da “La Colección: mirada colonial” acontece hoje às 19 horas na CRL – Central Elétrica, na CACE (Centro de Apoio à Criação de Empresas) Cultural do Porto.

Para as 20h30 está ainda prevista a estreia do concerto multimédia “Duas Vozes”, pelo artista e compositor português Pedro Vilela e editado pela Lovers & Lollypops.

Em simultâneo aos dois momentos artísticos vai estar patente no mesmo espaço a instalação artística de multimédia “Travessia: primeiro acorde”, também de Pedro Vilela. O artista tem entrevistado brasileiros residentes na cidade do Porto ao longo dos últimos meses, recolhendo depoimentos e narrativas para a criação do espetáculo “Travessia”, um projeto associado da CRL, com estreia marcada para julho no âmbito do Cultura em Expansão.

A entrada é gratuita, mas sujeita à lotação do espaço. A inscrição deve ser feita através do link. Esta programação teve o apoio do Iberescena e da Câmara Municipal do Porto, acrescentou a organização.

Texto por Sofia Craveiro com Lusa
Fotografia via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal clica aqui.