A primeira competição internacional de cinema de realidade virtual (VR 360º) irá realizar-se no festival de Cinema de Avanca 2019, que decorre de 24 a 28 de julho. Esta é, de acordo com o presidente do Cineclube de Avanca, António Costa Valente, uma das principais novidades da 23.ª edição do festival, destacando que é o primeiro que ultrapassa a barreira dos 30 filmes em estreia mundial.

Ao todo são 36 os filmes em estreia mundial e 84 os filmes em competição, oriundos de países dos cinco continentes, sendo que sete filmes portugueses participam na competição internacional e foram escolhidos para a Competição Avança, produzidos ou rodados na região.

Pela segunda vez, o festival é escolhido pela Federação Internacional de Cineclubes para atribuir o Prémio D. Quixote, tendo por júri o português Bernardo Cabral, Tariq Porter, de Espanha, e Thirunavukarasu Ganeshu, da Noruega.

Outra das novidades da edição deste ano do Festival é a criação de um fundo, dotado com cerca de 20 mil euros, para atrair novos produtores e levar realizadores a rodarem os seus filmes, em Estarreja.

O Avanca Film Fund fica a marcar a apresentação da programação do Avanca 2019, durante a qual foi assinado o protocolo entre a autarquia e o Cineclube, constituindo as duas entidades um fundo financeiro e técnico, destinado a incrementar a produção de cinema.

Para a vereadora da Cultura, Isabel Pinto, o Avanca Film Fund vai ao encontro da estratégia cultural da autarquia, que aposta na valorização dos agentes locais de que o Cineclube é um dos mais dinâmicos, sendo também o reconhecimento do trabalho que tem vindo a desenvolver e do ‘cluster’ de produção cinematográfica que fez despontar em Estarreja.

Integrada no festival vai decorrer, durante cinco dias, a Conferência Internacional Cinema, Arte, Tecnologia, Comunicação, que conta com 126 comunicações de académicos de 16 países.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves e Lusa
Fotografia de Stella Jacob via Unsplash

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.