A série portuguesa Conta-me como foi vai regressar à RTP 1 no dia 7 de dezembro, com a emissão do primeiro episódio da nova temporada a seguir ao Telejornal.

Lançada em 2007 e em exibição até 2011, Conta-me como foi é uma série adaptada do original espanhol Cuentame como pasó. A ficção acompanha o quotidiano de uma família de classe média, a família Lopes, que mora num bairro em Lisboa, com os tabus específicos da época e com a gradual abertura a novas mentalidades. Entre 2008 e 2014, ganhou o Prémio de Melhor Programa da Televisão Portuguesa, o Prémio de Melhor Programa de Ficção e o Prémio de Melhor da Ficção de sempre da RTP.

Durante as primeiras cinco temporadas, pôde acompanhar-se os Lopes nos anos 60 e 70, no tempo da ditadura e do colonialismo, entre outros apontamentos históricos internacionais. Nesta nova temporada, que se passará já nos anos 80, «fala-se da entrada de Portugal na CEE, de toxicodependência (e sobretudo do flagelo da heroína), do contexto político já em democracia (incluindo as renhidas eleições entre Diogo Freitas do Amaral e Mário Soares) e da música (em especial a explosão do rock)», pode ler-se no Público.

Em fevereiro deste ano, o diretor de programas da estação pública, José Fragoso, confirmava que Conta-me como foi regressaria em outono, oito anos depois do último episódio exibido, e que, na série, haveria um salto temporal entre 1974 e 1980. O elenco original mantém-se: Miguel Guilherme interpreta o pai de família António, Rita Blanco é a mãe Margarida, Catarina Avelar é a avó Hermínia e Luís Ganito ainda é Carlitos e ainda é o narrador – agora mais crescido. Mas somam-se novos atores e atrizes, como Inês Castel-Branco no papel de Clara, chefe de redação do jornal, e João Reis no papel de Inácio, corretor de bolsa.

 

Trailer de Conta-me como foi, uma produção da SP Televisão.

Deixamos-te aqui o trailer de Conta-me como foi. Se quiseres pôr a série em dia para te preparares para a nova temporada, todos os 104 episódios das temporadas anteriores estão disponíveis na RTP Play.

Texto de Rita Dias
Fotografia disponível no Facebook da RTP

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.