O BETA CIRCUS – Boosting European Trends and Artists in Circus Arts é um projecto coordenado e promovido pela Bússula, em parceria com o Teatro Necessario (Itália), Ludifico (Sérvia) e Rigas Cirks (Letónia). Cofinanciado pelo programa Europa Criativa, da União Europeia, "tem como objetivo abordar as novas tendências do circo contemporâneo e compensar a falta de oportunidades para os artistas obterem formação profissional de nível superior", lê-se no comunicado de imprensa. Até dia 15 de Dezembro de 2020, estão abertas candidaturas para integrar este projecto, a decorrer entre Maio de 2021 e Março de 2022, com semanas de treino, que segue um programa específico nos quatro países.

Doze profissionais, que podem ser provenientes de todos os países da União Europeia e de outros países actualmente elegíveis para o Programa Europa Criativa, terão oportunidade de internacionalizar o seu trabalho, divulgá-lo e contactar com novas estéticas. Também o público, os programadores e as instituições beneficiarão de uma maior diversidade de oferta. Estes aspectos permitem um equilíbrio dos países periféricos, no que toca à inovação no contexto das artes performativas contemporâneas.

"Durante 2 anos, o projeto destaca uma nova tendência específica na estética circense contemporânea: o ilusionismo e a 'nova magia', de entre as tendências mais interessantes da atualidade."

Os critérios de selecção residem, sobretudo, na "formação e experiência profissional anterior", seja em magia, ilusionismo, circo, dança, teatro, artes visuais, cenografia, por exemplo, "balanceadas com as motivações para integrar o projeto e participar num processo alargado de capacitação", tendo em conta as "especificidades de um projeto internacional baseado na mobilidade, onde a capacidade de trabalhar em equipas internacionais alargadas (…) . A faixa etária, o balanço de género e a diversidade geográfica europeia serão também tidos em consideração na última fase da metodologia de seleção."

Para além da formação e visibilidade, o BETA CIRCUS "cobre as despesas dos participantes, incluindo viagens [voos internacionais e transportes locais no destino], alojamento nas cidades anfitriãs e refeições [pequeno-almoço, almoço e jantar] nas datas do projeto."

O circo contemporâneo foi institucionalmente reconhecido em Portugal, em 2017, o que prova uma presença crescente, visível no "registo de 56 entidades nacionais, representando um total de 71 projetos de criação e programação distintos, a trabalhar nos domínios do circo contemporâneo e artes de rua".

Texto de Raquel Botelho Rodrigues

Fotografia cedida pela assessoria de imprensa