No dia 29 de outubro é leiloado o primeiro desenho original produzido por um robô em Portugal. O anúncio foi feito pela leiloeira Cabral Moncada, que informa que esta obra foi criada no ano de 2002, pelo robô construído pelo artista Leonel Moura. Este desenho já foi a capa de duas revistas internacionais, a “Artificial Life”, em 2008, e a “Flash Art”, há pouco mais de um ano.

Segundo a Cabral Moncada, a obra surgiu quando Leonel Moura, depois de mergulhar um pincel em tinta azul, o colocou num braço robótico sob um programa de Inteligência Artificial (IA), que desenhou de forma autónoma algumas linhas, numa composição abstrata. “Marca a diferença, porque é um desenho original criado por um robô, e não uma reprodução de uma composição previamente programada”, declara ainda a leiloeira.

Desde o final dos anos 90 que o artista plástico se dedica à robótica na arte, sendo um pioneiro na aplicação da inteligência artificial para este fim. Leonel Moura já criou diversos robôs que pintam e até máquinas destas capazes de criar poesia. Com uma grande entrega ao estudo da IA, o artista português tem realizado diversas exposições, conferências e tem até livros publicados sobre este tema. Já em março deste ano, o artista participou numa exposição sobre o uso de robôs na arte, que decorreu no Grand Palais, em Paris.

Um dos seus robôs, o RAP (Robotic Action Painter), criado em 2006, está em exposição permanente no Museu Americano de História Natural, em Nova Iorque.

Leonel Moura é um dos entrevistados na Revista Gerador de setembro, num artigo onde Andreia Monteiro e o artista se sentam para conversar em Lisboa, no Museu Nacional de Arte Antiga.

 

Texto de Carolina Gaspar

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal clica aqui.