Em virtude do período de quarentena e de isolamento que essa mesma conjuntura impõe, são muitas as propostas que têm ganho forma nos últimos dias – com recurso aos infindáveis limites da Internet -, para que a arte e a cultura possam continuar a manter o seu papel activo. Na senda deste mesmo movimento, que é por si só ilustrativo de um certo carácter combativo, a editora Flop anunciou que irá disponibilizar gratuitamente, em formato pdf, os seus quatro livros publicados até à data.

À razão de um título por semana, a editora criada por Adriana Oliveira, Carolina Lapa, Tamina Šop, Luís Nobre e Rui Manuel Amaral, arrancou com a iniciativa esta passada quinta-feira, dia 19 de março, ao disponibilizar o seu primeiro livro publicado, Três horas esquerdas, uma antologia de contos do autor russo Daniil Kharms, que pode ser descarregado aqui.

Na próxima semana, será a vez de 145 Poemas, do grego Konstantinos Kaváfis, livro com tradução do poeta português Manuel Resende, falecido já este ano. A maratona segue depois com Cinquenta e seis – vinte e cinco da terra e do rio, trinta e um do mar e dos viajantes, do autor português desconhecido Esménio, terminando depois com Para acabar de vez com o juízo de Deus e outros textos finais (1946-1948), do francês Antonin Artaud.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Cartaz da Flop

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.