A cidade de Évora acolhe no próximo dia 8 de agosto, a 2.ª edição da iniciativa “Em Cada Esquina Um Amigo”, onde irão atuar  Allen Halloween, B Fachada, Éme & Moxila, Filipe Sambado & Primeira Dama, Môrus e Poesia de Bolso, em homenagem ao cantautor José Afonso.

Integrado no Festival – Artes à Rua, a decorrer em Évora até 5 de setembro, esta será a primeira vez que o evento decorre fora de Lisboa, depois da sua 1.ª edição ter acontecido em 2017 no Salão d'A Voz do Operário. Desta forma, a homenagem a Zeca viaja até à cidade alentejana graças a uma parceria entre a Produções Incêndio com a Transiberia e a Câmara Municipal de Évora, com o repto de manter vivo o espólio cultural do artista português falecido em 1987.

Em entrevista ao Gerador, Manuel Seatra, diretor artístico da Produções Incêndio realçou o facto de esta homenagem manter a sua génese desde o princípio, sendo igualmente especial em termos geográficos, pela “marca que o Alentejo tem no cancioneiro do Zeca”, mas também na música tradicional portuguesa.

Prestes a completar quatro anos de existência, a Produções Incêndio conta já com um leque de cerca de 100 eventos realizados, que primam pela tentativa de inovar através da programação, “sempre como foco a divulgação artística e a ação cultural”, sustenta o seu diretor.

Para Manuel Seatra, esta iniciativa demonstra que é possível manter o legado do canto de intervenção, em especial o de Zeca Afonso, mesmo “fora de época”.

“‘Abril’ pode ser celebrado em qualquer altura e para nós há o lado fundamental do legado artístico e das influências que se transpõem para outras gerações, com reinterpretações e até com outras ‘urgências’. Daí não sentirmos a necessidade de dar indicações aos artistas sobre o que pretendemos deles no evento, confiamos que este legado está lá e sabemos que é algo que lhes sai naturalmente”, acrescenta.

A 1.ª edição da homenagem "Em Cada Esquina Um Amigo" decorreu n'A Voz do Operário, em Lisboa. ©Gabriel Freire

Nesta 2.ª edição, o line up da homenagem mantém-se praticamente inalterado face à primeira edição, facto que se deve ao êxito “único e irrepetível” do que sucedeu no 29 de abril de 2017 n’A Voz do Operário, em Lisboa. “Correu tão bem em 2017 que não fazia sentido estar a mexer muito, mas quisemos pegar no ‘esqueleto’ do evento e moldar ao que imaginámos para o 8 de agosto de 2019”, sustenta.

Para além das atuações referidas, a festa irá continuar com a ajuda da Pointlist na emblemática discoteca Praxis, onde irão atuar o DJ Marlon Branco e Primeira Dama DjSet. A homenagem, de entrada gratuita, decorre na Praça do Giraldo, a partir das 21h30.

Texto de Ricardo Ramos Gonçalves
Cartaz de Tiago Nunes

Se queres saber mais sobre a agenda da cultura em Portugal, clica aqui.