"Electro Santa" é o primeiro tema de avanço do novo disco, Subterrâneos, d'O Gajo. O álbum é editado a 15 de março e conta com participação de Carlos Barretto, no contrabaixo, e José Salgueiro, na percussão.

Se, em março de 2020, a pandemia travou os concertos e quase toda a atividade cultural nos seus vários formatos, não travou a capacidade criativa d'O Gajo, que, apoiado pelo Fundo Cultural do Ministério da Cultura, mergulhou na composição de um novo disco.

Depois de Longe do Chão, em 2017, e do quádruplo EP As 4 Estações do Gajo, em 2019, Subterrâneos é o terceiro disco de originais que será lançado por João Morais, O Gajo. O novo álbum, que já se encontra em pré-venda, representa uma nova abordagem ao seu trabalho, orientado, pela primeira vez, para o formato trio.

Com Carlos Barretto, no contrabaixo, e José Salgueiro, na percussão, surgem composições mais arrojadas que transportam a viola campaniça para novos e mais ambiciosos territórios, culminando num resultado que confere novas potencialidades musicais a este cordofone tradicional.

“ElectroSanta” tem como inspiração o texto do portuense ArturRockzane, “Soror Messalina”, e a história psicadélica da Monja do Caos, na sua intermitência entre a devoção e o pecado.

"O sopro do Búzio, incluído também no vídeo, anuncia uma espécie de «caçada» psico-mental arrancando depois uma batida forte e intensa como se fôssemos perseguidos por todos os nossos demónios ao mesmo tempo e a captura fosse inevitável", pode ler-se em comunicado.

Texto de Flávia Brito
Fotografia de Jorge Buco

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.