A exposição “28 de fevereiro de 1969, Memórias do Sismo”, promovida pela Sociedade Portuguesa de Engenharia Sísmica (SPES) e Centro Europeu de Riscos Urbanos (CERU), tem como objetivo ajudar a perceber e preservar a história do sismo que abalou o país, em 1969. O local escolhido para receber as memórias do acontecimento foi os Claustros do Convento Espírito Santo.

Foi há 50 anos que um sismo de magnitude 7,9 na escala de Richter atingiu o sul de Portugal e a região de Lisboa, mas também foi sentido no Norte, sendo considerado o mais importante do século XX em território nacional. Algumas das consequências foram o corte nas comunicações e vítimas mortais.

A inauguração desta exposição aconteceu no dia 20 de agosto no Município de Loulé com enquadramento histórico. Vai prolongar-se até 16 de setembro.

Os Claustros do Convento Espírito Santo, em Loulé, recebem uma exposição alusiva ao sismo de 28 de fevereiro de 1969, iniciativa da Câmara Municipal de Loulé, através do Serviço Municipal de Proteção Civil e da Divisão de Cultura, Museu e Património.

Texto por Gabriel Ribeiro
Fotografia via CM de Loulé

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.