fbpx

Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

“F for” de Sara & André: Galeria Balcony recebe obras indisponíveis para venda, numa ode à apropriação artística

A Galeria Balcony, em Lisboa, reabriu ao público no passado dia 8 de abril, com…

Texto de Ana Mendes

Apoia o Gerador na construção de uma sociedade mais criativa, crítica e participativa. Descobre aqui como.

A Galeria Balcony, em Lisboa, reabriu ao público no passado dia 8 de abril, com a exposição “F for…” de Sara & André, que ficará patente até dia 21 de maio de 2021. Esta exposição, composta por mais de 90 obras, assinala a nova representação da galeria e o regresso da dupla artística Sara & André, abordando as questões da autenticidade e apropriação artística.

“F for…” é uma exposição que exibe impressões em vinil e dezenas de desenhos originais, selecionados a partir da vasta coleção de 800 obras em grafite, lápis de cor, lápis de cera, esferográfica, caneta de feltro, aguarela, têmpera, acrílico e colagem. É de destacar que nenhum dos trabalhos em exposição estará disponível para venda.

Mais de 90 obras compõem a exposição "F for...", de Sara & André, selecionadas de uma coleção de 800 trabalhos

A inspiração, refletida no título da exposição, faz referência ao filme documental "F for Fake", do realizador Orson Welles, de 1973. O filme explora a vida de um dos maiores falsificadores de arte, o pintor húngaro Elmyr de Hory. Com assinatura falsa dos mestres Picasso, Matisse, Renoir, entre outros, a sua obra como falsificador é regularmente requisitada para refletir sobre os conceitos de autenticidade na criação artística, em espaços como o Hillstrom Museum of Art, o Círculo de Belas Artes de Madrid e Museu d’Art de Girona.

"Procuramos uma arte da qual não faça parte o génio criativo, que possa ser feita por qualquer pessoa", afirma André, porque, “não pretendemos ficar presos a uma autoria ou a um estilo”, acrescenta Sara. A apropriação artística é temática recorrente nada dupla, onde procuram não só copiar, estudar e editar obras, mas também alertar para questões sobre originalidade, autoria e o próprio conceito do papel do artista.

A dupla Sara & André, formada em 2004, procura conjugar a edição, o estudo das obras, envolvendo artistas, curadores e outros agentes

A exposição “F for…” pode ser visitada até dia 21 de maio, na Galeria Balcony, de segunda a sexta-feira, entre as 14h e as 19h30. Devido ao cumprimento das normas da DGS, a entrada na galeria está limitada a um máximo de 10 pessoas em simultâneo.

Texto de Ana Mendes
Fotografias de João Neves

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.

Publicidade

Se este artigo te interessou vale a pena espreitares estes também

11 Junho 2024

Prémio Fundações vai dar 50 mil euros a projetos de arte, ciência, cidadania e solidariedade

4 Junho 2024

Irene Flunser Pimentel: “o identitarismo é a grande arma da extrema-direita”

28 Maio 2024

Tiago Fortuna: “a deficiência é um espaço de combate para quem a habita”

21 Maio 2024

Mulheres na política: movimento cívico quer subir o limiar da paridade para 50%

15 Maio 2024

No IndieLisboa 2024 o “olhar atento e urgente sobre o mundo” ecoa em todos os filmes

14 Maio 2024

António Sampaio da Nóvoa: “a melhor política educativa é a valorização daquilo que já se faz”

7 Maio 2024

Festival Mental está de volta a Lisboa para a sua 8.ª edição

30 Abril 2024

Flávio Almada: “Devemos recusar a geografia do medo”

16 Abril 2024

‘Psiquiatria Lenta’: Crónicas de João G. Pereira no Gerador editadas em livro

9 Abril 2024

Fernando Dacosta: “Baixou-se o nível das coisas que fomenta a infantilização das pessoas”

Academia: cursos originais com especialistas de referência

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Produção de Eventos Culturais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Planeamento na Comunicação Digital: da estratégia à execução [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Fundos Europeus para as Artes e Cultura I – da Ideia ao Projeto

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação ao vídeo – filma, corta e edita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Soluções Criativas para Gestão de Organizações e Projetos [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Viver, trabalhar e investir no interior [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Narrativas animadas – iniciação à animação de personagens [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

O Parlamento Europeu: funções, composição e desafios [para entidades]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Introdução à Produção Musical para Audiovisuais [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Jornalismo e Crítica Musical [online ou presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Iniciação à Língua Gestual Portuguesa [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

O Parlamento Europeu: funções, composição e desafios [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Práticas de Escrita [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Pensamento Crítico [online]

Duração: 15h

Formato: Online

30 JANEIRO A 15 FEVEREIRO 2024

Comunicação Cultural [online e presencial]

Duração: 15h

Formato: Online

Investigações: conhece as nossas principais reportagens, feitas de jornalismo lento

5 JUNHO 2024

Parlamento Europeu: extrema-direita cresce e os moderados estão a deixar-se contagiar

A extrema-direita está a crescer na Europa, e a sua influência já se faz sentir nas instituições democráticas. As previsões são unânimes: a representação destes partidos no Parlamento Europeu deve aumentar após as eleições de junho. Apesar de este não ser o órgão com maior peso na execução das políticas comunitárias, a alteração de forças poderá ter implicações na agenda, nomeadamente pela influência que a extrema-direita já exerce sobre a direita moderada.

22 ABRIL 2024

A Madrinha: a correspondente que “marchou” na retaguarda da guerra

Ao longo de 15 anos, a troca de cartas integrava uma estratégia muito clara: legitimar a guerra. Mais conhecidas por madrinhas, alimentaram um programa oficioso, que partiu de um conceito apropriado pelo Estado Novo: mulheres a integrar o esforço nacional ao se corresponderem com militares na frente de combate.

A tua lista de compras0
O teu carrinho está vazio.
0