A Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL) organiza e recebe o ciclo de conferências internacionais Lisbon Lectures in Humanities (LLH), que trará a Lisboa vários oradores de renome, de áreas como a história de arte, a linguística, a filosofia, os estudos literários, entre outras. A primeira conferência será no dia 6 de Novembro, às 18h, contando com a presença de um dos maiores críticos de arte mundiais, o historiador de arte Michael Fried, para falar sobre o pintor Manet.

Duas vezes por ano, no Outono e na Primavera, o orador convidado fará uma conferência pública na FLUL, seguida de uma discussão em pequenos grupos. O público universitário e não-universitário terá, assim, uma oportunidade de ouvir e conversar com alguns dos mais importantes intelectuais vivos, não apenas estimulando a conversa e o debate na universidade, mas também enriquecendo a presença intelectual em Lisboa. O primeiro orador, Michael Fried, é Professor Emérito de História da Arte na Johns Hopkins University, nos Estados Unidos, e vem abordar duas obras de Manet — “O almoço no ateliê” e “A varanda” — apresentando também o argumento que fará parte do seu novo livro, sobre pintores franceses.

Formado em Harvard, Fried escreve há vários anos sobre pintura e escultura da segunda metade do século XX, pintura francesa dos séculos XVIII e XIX e fotografia contemporânea. Algumas das suas obras mais conhecidas são “Art and Objecthood”, onde Fried ataca as noções de arte conceptual e de arte minimalista, e “Absorption and Theatricality”, no qual discute o conceito de representação. As próximas oradoras serão Wendy Doniger, a 22 de Abril de 2020, e Martha Nussbaum, a 18 de Dezembro de 2020. Doniger é uma das mais importantes sanscritistas da actualidade e Nussbaum uma das mais notáveis filósofas.

As Lisbon Lectures in Humanities têm entrada livre, mas sujeita a inscrição prévia, que podes fazer aqui, para a primeira conferência.

Texto de Francisco Cambim
Le Déjeuner dans l’atelier (1868), Édouard Manet

Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.