Desde que me lembro que a arte sempre foi uma forma de viver, de amar e sentir. Muitas vezes isolada do mundo, vivia comigo mesma, dedicada a criar, ao desenho, aos animais e às plantas.

Muitos acham que foi a sorte, mas sei que a única sorte foi a de nunca desistir, independentemente dos obstáculos, fui sempre atrás dos meus sonhos.

Tudo o que vês, hoje, é resultado do meu esforço e do amor que dedico ao que faço. É consequência do trabalho e caminho que desenhei para mim, mesmo antes de todos me conhecerem.

Vivia em mim a vontade e a determinação de conseguir realizar todos os meus sonhos. A minha essência e tudo o que me foi acontecendo ao longo da vida, contribuiu para o meu percurso até aqui, enquanto tatuadora, artista e mulher.

O meu lado empreendedor vem desde que me conheço. Transmitido pelo meu avô, entre muitos outros valores, o empreendedorismo e a vontade de ser mais é, sem dúvida, uma das melhores e maiores heranças.

No entanto, este caminho pode ser solitário. No meu caso, nem sempre senti apoio dos que me são mais próximos. O sentido de proteção de quem nos ama pode ser limitador, são eles os primeiros a influenciar e questionar as nossas escolhas. Por amor e para nos proteger, por vezes impedem-nos de arriscar e voar. Acabamos por seguir os seus passos e escolhas em vez dos nossos e sem perceber afastamo-nos da nossa essência. Para mim, este foi um obstáculo e a minha sorte foi não desistir.

Também eu, enquanto artista e empresária, senti que a vida me desafiava. Quando em 2018 decidi encerrar o meu espaço de estética, por não me identificar mais com o projeto que eu própria criei. Sempre movi a minha vida em torno do amor, esta palavra que tanto me identifica.
Desde sempre, tudo o que faço tem uma dose generosa de amor por isso, quando senti que aquele projeto não recebia esse amor, obriguei-me a recomeçar.
Decidi voltar ao meu amor mais antigo e de sempre: o desenho. O desenho em forma de tatuagem. Comecei do zero e, no momento em que estava a dar os primeiros passos, a vida voltou a desafiar-me e obrigou-me a voltar para casa, a regressar a Albufeira após 13 anos a viver em Lisboa. Um regresso que eu própria não desejava, mas não havia outra escolha.

Ninguém nos ensina a falhar, crescemos a acreditar que falhar é sinónimo de perder e isso impede-nos de perceber que, por vezes, o fim é o início de uma viagem ainda melhor. Permiti que a dor e o fracasso se instalassem em mim, aos poucos o amor e a criatividade estavam a ficar atrás.

Dois meses depois, a sorte de não desistir voltou. Sem medo do futuro fiz a mala e regressei a Lisboa, numa viagem muito diferente. Não era só um regresso à grande cidade, mas sim um regresso à minha essência e às rédeas do meu caminho. Queria ser A tatuadora e, como um mantra, repeti isso milhares de vezes na minha cabeça até se tornar realidade.

Comigo tinha apenas 70 euros, uma mala com roupa e sonhos por realizar. Tinha também a certeza de que iria mostrar a mim própria e aos outros que conseguia. Desliguei-me de tudo o que me desviava do percurso, afastei-me dos meus próprios medos e da incerteza e fui.

Já em Lisboa, e à procura de um espaço para tatuar, a vida voltou a desafiar-me. Não ia ser fácil e por isso precisei de encontrar outra forma de percorrer o meu caminho e escrever a minha história.

A 15 de fevereiro de 2018, fechei-me, isolei-me e criei a minha marca. Apenas eu e todo o meu conhecimento, adquirido ao longo da vida, fui mestre e aprendiz do meu próprio projeto e nasceu assim pelas minhas mãos a SHE IS ART. Vivi durante uma semana com apenas 6 cêntimos, sem a minha família e amigos mais próximos saberem da minha situação. Dormi no chão durante meio ano. Teria sido fácil desistir naquele momento, mas a sorte de nunca desistir e a certeza de que era aquilo que eu queria, fez-me continuar. A 27 de fevereiro comecei a tatuar todos os dias, e a minha vida mudou até hoje.

Falhar faz parte do crescimento, como pessoa e como profissional. E mesmo nos momentos mais escuros, o que iluminava o meu caminho era saber o porquê de ter começado.

Acredito que quando queremos muito, conseguimos. Quando dedicamos uma parte de nós e colocamos a nossa intenção e amor no que fazemos, conseguimos. Mesmo com algumas falhas pelo caminho, é possível. Eu não sou mais do que tu, sou e tenho o que vês porque não deixei o medo e as minhas inseguranças decidirem por mim. A minha garra e o amor que coloco em tudo, ajudaram a construir o meu caminho e são os fatores que levam ao reconhecimento que tenho tido desde o primeiro dia.

É preciso normalizar que falhar é importante para o nosso crescimento. Afinal, quando começamos a aprender a andar, caímos muitas vezes. Dói, choramos, aceitamos e voltamos a tentar. A vida é isso mesmo, um conjunto de tentativas e recomeços.

Aproveita a viagem, dedica-te e dá amor a tudo o que fazes.
A tua história não é feita de sorte, mas sim da determinação e o amor que dedicas aos teus sonhos e à vida.
Vive.

Com amor,
Sofia Dinis

-Sobre Sofia Dinis-

Sofia Dinis é tatuadora, fotógrafa, designer, ilustradora, criadora de conteúdos e muito mais. Sofia Dinis é artista.
Nasceu e cresceu em Albufeira, mas foi em Lisboa que floresceu. Mudou-se para a capital para tirar a licenciatura em design de comunicação, no IADE, e foi nesta cidade que construiu todos os seus projetos. Teve um espaço de estética e deu formação na área, trabalhou como fotógrafa e designer e abraçou a tatuagem como hobby.
Em 2017, viu-se obrigada a repensar o seu percurso profissional quando fechou o seu espaço de estética e design e regressou a Albufeira. No meio do caos, decidiu que queria ser tatuadora a tempo inteiro e a 15 de fevereiro de 2018 regressou a Lisboa. Dava assim o primeiro passo para se tornar a tatuadora que toda a gente conhece.
O projeto SHE IS ART nasceu em pleno coração de Lisboa, numa casa de Air BnB de uma amiga. Durante duas semanas, Sofia tatuou 2 amigos e fotografou os trabalhos de forma a parecer que tinha um extenso portfólio. Desenhou o seu Instagram, desenvolveu a marca e, duas semanas depois, começou a receber vários pedidos para tatuar, não tendo parado desde então. Em menos de um ano, tinha mais de 50 mil seguidores no Instagram e uma lista de espera de 8 meses.
A marca SHE IS ART não parou de crescer ao longo destes 3 anos. Neste momento, é muito mais do que um projeto de tatuagens, é um projeto artístico. O ano passado, Sofia lançou o seu primeiro produto, o Diário 2021. Este ano, tem já planeados novos projetos para apresentar ao público. Afinal, criar faz parte da sua essência.

Texto de Sofia Dinis
Fotografia cortesia de Sofia Dinis
A opinião expressa pelos cronistas é apenas da sua própria responsabilidade.
gerador-gargantas-soltas-sofia-dinis