Inaugurada a 6 de abril, a Feira de Artes e Antiguidades vai estar patente até ao dia 14 na Cordoaria Nacional, em Lisboa. Organizada pela Associação Portuguesa dos Antiquários (APA), apresenta-se com novo nome: Lisbon Arts and Antiques Fair (LAAF).

Na edição deste ano, a feira apresentará 29 expositores — entre galeristas e antiquários portugueses e estrangeiros — e terá um programa de várias conversas focadas no colecionismo em diferentes áreas. A programação inclui ainda a realização de uma exposição feita em parceria com o Museu do Design e da Moda – Coleção Francisco Capelo, com 20 cadeiras que ilustram a evolução do design do século XX. 

A organização justifica a mudança de nome para LAAF com o objetivo de “reforçar a abertura por parte da organização a novos galeristas e visitantes de várias partes do mundo, à arte contemporânea e a novos desafios”. A APA acredita que “esta mudança reforçará o posicionamento da feira e do lugar que ocupa no panorama cultural e artístico internacional”.

Cada painel de conversas conta com quatro especialistas convidados, que podem ser colecionadores, diretores de museus, psicólogos ou arquitetos, e um moderador. As conversas vão acontecer todos os dias úteis da feira às 18h30, dirigidas aos interessados em colecionismo, mas também ao público que quer conhecer mais sobre mercado da arte.

Os antiquários e galeristas presentes são a Giefarte, Galeria Sete, Galeria Bessa Pereira, António Costa Antiguidades, J.Baptista, Isabel Lopes da Silva, João Ramada Antiguidades, Miguel Arruda Antiguidades, Espadim1985, Carlos Carvalho Arte Contemporânea, José Sanina Antiquário, Manuel Castilho, PM Nachbaur Gallery, São Roque – Antiguidades e Galeria de Arte, Galeria São Mamede, TBF Fine Art.

Também participam Ricardo Hogan Antiguidades, Ilídio Cruz, Manuela Verde Lírio, Objectismo, Isabel Lírio Cruz da Silva, D’Orey Azulejos e Antiguidades, Galeria Tapeçarias de Portalegre, Helder Alfaiate Galeria de Arte e Casa D’Arte. Os expositores internacionais presentes serão a Galeria F.Cervera Arquelogia (Barcelona), Galerie PLA (Paris), Montagut Gallery (Barcelona) e a Galerie Philippe Mendes (Paris).

Fundada há 18 anos, a APA tem vindo a desenvolver um trabalho que tem como principal objetivo o estudo e o comércio dos mais diversos segmentos no mercado das antiguidades. Seguindo o tema “Qualidade, Autenticidade e Confiança”, tem criado relações com as mais diversas instituições ligadas ao mercado da arte e antiguidades. Sabe mais sobre a APA, aqui

Texto de Lusa e Carolina Franco
Fotografia de Zbysiu Rodak disponível via Unsplash

Se queres ler mais entrevistas sobre a cultura em Portugal, clica aqui.