O Parque Eduardo VII volta a receber mais uma edição da Feira do Livro de Lisboa, entre os dias 26 de agosto e 12 de setembro. O evento irá decorrer com a "normalidade possível, tendo em conta as restrições e condicionalismos que a situação provocada pela pandemia exigir", refere a APEL.

A Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) anunciou as datas da 92.ª edição da Feira do Livro de Lisboa, após ter sido adiada, pelo segundo ano consecutivo, para o final de agosto e princípio de setembro, devido aos períodos de confinamento e medidas de contenção adotados.

Segundo comunicado lançado pela APEL, esta está a planear um evento com um cenário idêntico ao da edição passada, sendo mais uma vez impactado pelas condicionantes impostas pela situação que vivemos, devido à pandemia Covid-19. A organização do evento garante ainda que durante os dezoito , "irá colocar em marcha todas as medidas necessárias para garantir a segurança dos participantes e visitantes".

"Certos de que este é um processo evolutivo, será mantido o diálogo com as entidades competentes e oportunamente o Plano de Contingência que irá regular a 91.ª Feira do Livro de Lisboa será comunicado, podendo o mesmo sofrer as atualizações necessárias para se adequar às circunstâncias/legislação vigentes no momento", afirma a APEL.

Em articulação com a Câmara Municipal de Lisboa, a APEL espera ainda que a pandemia evolua de forma favorável, para que as medidas possam ser aligeiradas face à edição de 2020.

Durante dezoito dias, o Parque Eduardo VII vai voltar a encher-se de livros, com centenas de marcas editoriais, escritores convidados, e uma intensa programação para toda a família, com o objetivo de atrair visitantes de todo o país e promover o livro, e os hábitos de leitura.

Texto de Patrícia Nogueira com Lusa
Fotografia via Unsplash
Se queres ler mais notícias sobre a cultura em Portugal, clica aqui.